Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Noblat troca Veja por site de ex-senador corrupto

Noblat troca Veja por site de ex-senador corrupto Ricardo Noblat deixou o portal da revista Veja e virou, com o seu blog, o mais novo parce...


Noblat troca Veja por site de ex-senador corrupto

Ricardo Noblat deixou o portal da revista Veja e virou, com o seu blog, o mais novo parceiro do site Metrópoles, de propriedade do ex-senador Luiz Estevão, de Brasília, cassado por corrupção em 2000 e ainda cumprindo prisão domiciliar, com recolhimento para dormir na Papuda, maior penitenciária do Distrito Federal.
Recentemente, houve uma verdadeira guerra de mídia entre o Metrópoles e o jornal Correio Braziliense, o mais importante de Brasília. 
Concorrentes na corte, divulgaram notícias a respeito de dificuldades que ambas as publicações enfrentam.
Tudo se deu a partir de uma operação da Polícia Federal para investigar o pagamento de propinas à cúpula do BRB (Banco de Brasília) – banco público com sede em Brasília –, durante a gestão do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB).
Segundo reportagem do site de Luiz Estevão, o Correio Braziliense estaria envolvido nas supostas irregularidades. A recuperação financeira do jornal – que acumula dívidas milionárias – é tida como suspeita por procuradores que investigam um esquema criminoso no caso do BRB.
Como o jornal não tinha reputação creditícia para conseguir um empréstimo de R$ 56 milhões, a cúpula do banco teria decidido alterar o manual da Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários durante reunião em 22 de maio de 2018.
A atitude levantou suspeitas dos investigadores. 
O Correio Braziliense entregou como garantia sua sede em Brasília. 
O BRB nunca executou esse direito, mesmo depois de o jornal não honrar o pagamento de parte da dívida. Responsável por divulgar a relação do Correio Braziliense com o BRB, o Metrópoles é carimbado como o site do Luiz Estevão.
O Correio deu o troco. Publicou reportagem sobre Luiz Estevão. 
O empresário está preso há quase três anos na Penitenciária da Papuda, em Brasília, e se tornou novamente réu por corrupção em outro processo.
Ao explicitar o motivo da denúncia, o jornal informou que Estevão é acusado por “oferecer vantagens indevidas a carcereiros, em troca de regalias” como “emprego e matérias jornalísticas em seu site de notícias, para conseguir benesses no sistema penitenciário“.
Ninguém entendeu essa opção de Noblat, referência em pioneirismo na blogosfera. Até porque na época que Noblat era diretor de redação do Correio Braziliense, o jornal batia sem piedade em Luiz Estevão, tratando-o de "senador-prisioneiro". 
Noblat entregou a coluna mais lida do jornal ao amigo Luiz Cláudio Cunha, que recheava notas apontando Estevão como criminoso. Ele escrevia com fatos e argumentos, e no outro dia o ex-senador comprava meia página de jornal para desmentir o que tinha sido publicado. Luiz Claudio chegou a ameaçar deixar o Correio.
Depois de décadas de carreira dedicada à mídia impressa, foi um dos precursores em levar análise de política das páginas de jornal para o mundo do “.com”. Dessa forma, chegou a ser reconhecido como “Mestre do Jornalismo” na categoria blog do Prêmio Comunique-se.
A estreia de Noblat na nova casa foi ontem. Em plena madrugada que marca o Dia do Trabalhador, ele começou a postar conteúdo na coluna virtual, que ficará aberta a todos os leitores do Metrópoles — diferentemente do que ocorria no site da Veja, tomado pela barreira do paywall, com acesso irrestrito somente aos assinantes do título da Editora Abril.
Ao lado de seus parceiros de coluna, Ricardo Noblat traz para o Metrópoles conteúdos como análises políticas, as tradicionais frases do dia e ainda abrirá espaço para veiculação de charges que, com bom humor, ajudam a explicar o que ocorre no Brasil e no mundo. Noblat foi responsável pela maior audiência do site da revista Veja. A publicação da Editora Abril ainda não se manifestou a respeito da sua saída.

Com informações do Jornalista Magno Martins

Nenhum comentário