Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

URGENTE: Presos fazem princípio de rebelião no presídio de Novo Gama

O motim teria começado após duas mulheres pararem um carro em frente ao presídio e soltarem fogos de artifício como um sinal para os presos ...




O motim teria começado após duas mulheres pararem um carro em frente ao presídio e soltarem fogos de artifício como um sinal para os presos iniciarem.
Um princípio de rebelião aconteceu por volta das 11h30min da manhã desta terça-feira (18) no presídio de Novo Gama. As informações ainda são preliminares, mas, de acordo com alguns relatos, vários presos fizeram motim dentro do presídio.
 A motivação seria a falta de cobau e também os maus-tratos que os presos estariam sofrendo.
Guarnições do GPT, da Polícia Penal e viaturas de área se encontram neste momento no local tentando apaziguar a situação e acabar com a rebelião.
Ainda segundo informações, o motim teria começado após duas mulheres pararem um carro em frente ao presídio e soltarem fogos de artifício como um sinal para os presos iniciarem a rebelião.
Ainda não temos nenhuma informação sobre feridos no local. Familiares de vários detentos se encontram na frente do presídio neste momento também buscando mais informações sobre a rebelião.
A equipe do Madeirada News se encontra no local buscando mais informações e a qualquer estaremos atualizando a matéria.
Os presos pedem a saída do diretor do presídio Vagner, alegando maus-tratos. A tropa de choque da Polícia Militar acabou de adentrar ao local, além de várias guarnições da Polícia Militar de outras cidades.
Ainda de acordo com informações, os presos teriam quebrado as celas e colocado fogo nos colchões.
Representantes do Ministério Público também estão no local.
Em nota, a DGAP deu as seguintes informações:
A propósito de informações solicitadas sobre a suspeita de rebelião na Unidade Prisional Regional de Novo Gama, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), por meio da Superintendência de Segurança Penitenciária (Susepe) informa o que se segue:
- Não há rebelião na UPR. O que ocorreu foi um princípio de motim, que está controlado por policiais penais da região.
- A ordem e disciplina no referido presídio foram normalizadas após detentos tentarem subverter a segurança do local. De imediato, graças à ágil atuação dos policiais penais, foram tomadas as providências necessárias para conter o motim provocado por internos da unidade.
- Durante a ação, nenhum detento veio a óbito, apenas alguns presos ficaram feridos com leves escoriações.
- A segurança no local foi reforçada com o auxílio do Grupo de Intervenção Tática (GIT) da região.
-Sobre o quantitativo de internos, há cerca de 279 que cumprem pena no local.
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária – DGAP

Nenhum comentário