Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Caso Lázaro: Polícia encontra camisa ensanguentada que pode ser do assassino

Caso Lázaro: Polícia encontra camisa ensanguentada que pode ser do assassino De acordo com as autoridades, uma troca de tiros foi ouvida nas...


Caso Lázaro: Polícia encontra camisa ensanguentada que pode ser do assassino
De acordo com as autoridades, uma troca de tiros foi ouvida nas proximidades de onde ocorrem as buscas por Lázaro. A polícia foi acionada e se dirigiu ao local com equipamentos de visão noturna
Na noite desta quarta-feira (16), a polícia militar encontrou uma camisa com sangue nas imediações de uma região de Cocalzinho, onde ocorrem as buscas pelo autor da chacina em Ceilândia, Lázaro Barbosa, 32 anos, escondido há oito dias. 
De acordo com as autoridades, uma troca de tiros foi ouvida nas proximidades. 
A polícia foi acionada e se dirigiu ao local com equipamentos de visão noturna. 
Após averiguação, encontrou a camisa ensanguentada, que foi levada para análise. 
A suspeita é de que a camisa é de Lázaro.
Pouco antes, uma fake news de que o assassino em série havia sido morto em uma troca de tiros com agentes das forças de segurança foi lançada em diversos grupos de whatsapp. 
No entanto, as polícias Civil e Militar do Distrito Federal e de Goiás desmentiram a informação. Até a última atualização desta reportagem, às 23h50, Lázaro continuava foragido.
Entenda o caso
Na quarta (9), Lázaro invadiu a chácara de Cláudio Vidal de Oliveira, 48, e Cleonice Marques Andrade, 43. Eles moravam com os filhos Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. 
A suspeita é que o homem tenha adentrado a residência da família para roubá-los. Cleonice teria percebido a invasão e tentado ligar para um familiar relatando o caso. 
Lázaro reagiu matando o marido e os filhos de Cleonice e fugiu com ela em cerca de 10 minutos.
No dia seguinte, Lázaro teria invadido outra chácara, a 3 km de distância do local da chacina. A proprietária, Sílvia Campos, 40, disse que ficou sob a mira do criminoso por mais de três horas. Ele obrigou Silvia e o caseiro Anderson a usarem maconha e depois fugiu levando dinheiro, celulares e uma jaqueta.
Na sexta (11), Lázaro roubou um Fiat Palio e fugiu rumo a Cocalzinho de Goiás-GO. 
Ao chegar na região, queimou o veículo. Neste dia, ele teria contado com a ajuda de um comparsa, mas não há detalhes desta informação por parte das autoridades.
No sábado (12), o corpo de Cleonice foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros (CBMDF) no Córrego da Coruja, localizado entre a BR-070 e a DF-180. 
Lázaro raptou Cleonice após invadir a casa dela e matar o marido e os dois filhos da mulher. Cleonice estava nua e com ferimentos na nádega esquerda quando foi encontrada. 
O irmão dela reconheceu o corpo. A 24ª Delegacia de Polícia (Setor O) registrou a ocorrência da localização do cadáver.
Ainda no sábado, Lázaro invadiu duas fazendas em Cocalzinho: primeiro, a de um soldado do 8⁰ batalhão da Polícia Militar (PMDF). Lá, o foragido fez o caseiro refém e o obrigou a cozinhar para ele. 
Em mensagem de voz divulgada pelo jornal Diário de Ceilândia, o funcionário revela que Lázaro o obrigou a fazer comida para ele. “Comeu, bebeu cachaça, fez eu beber e fumar maconha à força, senão ele me matava”, conta a vítima.
Depois, Lázaro fugiu para a fazenda ao lado. 
Nesta nova propriedade, ele baleou três homens (dois estão internados em um hospital em Anápolis-GO. 
Havia ainda uma senhora e uma criança no local. 
Elas disseram que o criminoso pretendia atear fogo na residência, mas evitou por conta da criança. A Polícia Militar de Goiás (PMGO) foi ao local e tentou abordá-lo. Neste momento, Lázaro reagiu dando 15 tiros na direção dos policiais e fugindo para uma mata próxima. 
Ele tentou fazer outro caseiro de refém, mas este conseguiu fugir. Lázaro, então, ateou fogo na fazenda, mesmo tendo dito que não o faria.
No domingo (13), após cinco dias sendo procurado, três caseiros foram fechar uma porteira e se depararam com Lázaro por volta de 8h. 
Ele fugiu rumo a uma mata fechada. Já no período da tarde, o criminoso invadiu novamente uma chácara da região e roubou um carro, um GM Corsa de cor vermelha. Um chacareiro percebeu que o veículo havia sido roubado e que a chácara dele estava revirada e, por volta de 15h30, foi até um posto da polícia próximo à Cocalzinho de Goiás-GO e reportou os policiais.
As autoridades, então, avistaram o veículo por volta de 18h. Lázaro estava no carro e dirigia sentido Ceilândia. 
Antes de ser capturado, no entanto, o procurado conseguiu sair do automóvel e se entranhar na mata. 
É a última atualização que se tem do caso.
A Polícia Militar do DF (PMDF) informou que o criminoso está munido de um revólver calibre 32 e outras armas não identificadas. Ele também possui munições. 
“As tropas estão no local fazendo o cerco. A PMDF está com Patamo, Rotam, GTop e Polícia Ambiental. As polícias Rodoviária, Civil e Federal também estão no local prestando apoiando à Polícia de Goiás”, diz a corporação.
A PMDF afirmou também que as 17 fazendas da região estão ocupadas por forças policiais para garantir a segurança da população.
Na tarde de ontem (dia 15), um policial foi baleado durante as buscas. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Goiás, o projétil atingiu o militar de raspão. 
A vítima estava estável, quando foi transportado de helicóptero, e passa bem. Ainda segundo a secretaria, o confronto com Lázaro ocorreu na zona rural de Edilândia, próximo a Cocalzinho-GO.
 As autoridades não informaram se Lázaro também foi atingido.
Desde 2018 à solta
Lázaro tem passagens pela polícia pelos crimes de homicídio, estupro, roubo e porte ilegal de arma de fogo. Ele estava preso em Águas Lindas de Goiás-GO, mas fugiu do local e está à solta desde 2018.

Nenhum comentário