Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

“Quero fazer do limão uma limonada”, diz Guarda Jânio sobre projetos para Ceilândia

“Quero fazer de limão uma limonada”, a afirmação é do deputado distrital Guarda Jânio (Pros), que concedeu entrevista ao vivo ao quadro Bras...


“Quero fazer de limão uma limonada”, a afirmação é do deputado distrital Guarda Jânio (Pros), que concedeu entrevista ao vivo ao quadro Brasília em Atividade, no programa Clássicos da Alternativa, com a apresentação de Wiguinho e participação do jornalista Josiel Ferreira do Tudo OK Notícias. O programa é levado ao ar todas as quintas às 18h00 na Atividade FM 107,1 e sempre leva entrevistados que fazem a diferença para o Distrito Federal..
O Guarda Jânio tomou posse na última sexta e no dia seguinte, em pleno sábado estava a bordo de um caminhão de som para agradecer à população de Ceilândia. Tudo Ok Notícias questionou ao parlamentar como é ser filho de Ceilândia e representar a cidade na CLDF.
Morador de Ceilândia desde 1971, oriundo do Morro do Urubu em Vila Tenori, Guarda Jânio lembra que quando chegou na cidade chovia muito, no final daquela tarde, em uma época muito difícil. Havia barracos, chafariz, caminhão-pipa.
Ele conta que viu Ceilância crescer e conhece a cidade como a “palma da minha mão”.
“Depois veio Sol Nascente-Pôr do Sol, sofrimento total e hoje, graças a Deus mudou muito. Imagina a gente quando ia fazer a ronda lá dentro com a viatura a “barca”, tinha que descer. Hoje está muito melhor e a tendência é melhorar cada vez mais. Eu creio nisso.”
Segundo o Guarda Jânio é um sonho realizado tomar posse na CLDF. E em cima do caminhão agradeceu a Deus, ao governador Ibaneis Rocha porque “foi um homem de coragem”.
“O único na história que eu vi levantar o segundo suplente para eu assumir a cadeira. Foi uma articulação e eu quero dar a justa honra, foi a Telma que abriu mão, ao Fernando Fernandes. Não sei se vou ficar um mês ou dois meses, mas pode ter certeza de que eu vou fazer do limão uma limonada. Ceilândia tem um deputado filho de Ceilândia.”
Guarda Jânio costuma dizer que é oriundo da Polícia Militar, que tem uma história, mas também lembrou que há dois candidatos na Câmara, e a intenção é unir esforços com os deputados distritais Hermeto (MDB) e Roosevelt Vilela (PSB).
“Eu estou entrando como integrante da bancada da Segurança Pública, que é bancada militar. Todos nós temos diferenças, mas no voto somos um só. Temos o objetivo de sempre pedir ao governador e ao próprio Rafael Prudente por Ceilândia. ”
Ele contou que o presidente da CLDF sempre o apoiou, e ao chegar à Casa todos os parlamentares o receberam muito bem. “Sou amigo de todo mundo e aí vamos em frente”, frisou.
“Gabinete Itinerante”
Logo de início, Guarda Jânio lançou o “Gabinete Itinerante”, que é ele mesmo. Ele antecipou que vai para rua com máscara, álcool em gel, mantendo a distância de todos e ouvindo as ideias que os cidadãos lhe sugerem em meio às demandas solicitadas.
“Muitas das vezes a população não sabe como chegar no deputado para dar suas sugestões. Então eu falei todas as pessoas que têm ideias, que são boas para a população traga por escrito com seu nome. Eu vou colocar uma tenda no centro de Ceilândia, na Feira dos Goianos, Taguatinga, Brasília toda e receber o material.”
Jânio enfatizou que as ideias serão avaliadas por uma equipe técnica, depois é protocolar e transformar em projeto de lei. “Eu quero contribuir com isso, é algo diferente, eu sou de rua e vou continuar agradecendo nas lojas, nas feiras, me aguarde. Eu falei no dia que eu assumisse como suplente ou titular que eu iria agradecer. Estou fazendo isso e vou fazer até o fim, pode ter certeza disso”, disse confiante o deputado distrital.
O parlamentar disponibiliza um número de celular 9 8579 0000 e avisou que é só mandar as sugestões no WhatsApp, os dados, o nome. Ele explicou que se for ideia de nível federal irá pegá-la e bater nas portas dos deputados estaduais ou senadores. Se for de âmbito distrital ele prometeu ir à luta.
Mas há um trâmite, que ele já tem experiência. O que precisa é fazer um projeto, que será da comunidade e buscar os recursos, que podem ser até para realizar o sonho de um deputado federal, mas “esse sonho não é só dele é de uma comunidade”.
Ao longo da jornada, antes de conseguir a cadeira na CLDF, Guarda Jânio esteve como presidente da Ceasa, durante quatro meses, quatro anos trabalhando no Senado, onde aprendeu a fazer as emendas, na Casa Militar. E, por último, ficou dois anos e quatro meses na Codhab. “Eu tenho uma experiência muito grande e eu sou povão.”
Guarda Jânio deu um recado para os militares no sentido de receber também ideias que se forem interessantes para a polícia militar, principalmente para os policiais da reserva receberão atenção. Por exemplo, citou que é cobrado imposto de renda no soldo do serviço voluntário e nas demais forças não é cobrado.
“A gente tem que procurar extinguir isso”, disse. Outro ponto é falta de recursos humanos no efetivo da PMDF, era para ter contingente de 18.500 homens e hoje temos mais ou menos 10.500 homens e mulheres. Assim, a defasagem ainda é grande.”
Para os policiais na reserva voluntários hoje se paga R$ 850 de soldo. Ele lembrou do secretário de Economia, André Clemente, que poderia aumentar um pouco mais a estrutura financeira “para trazermos esses policiais da reserva”.
Postos Rurais da PMDF
Segundo ele, esses policiais poderiam ocupar os postos rurais que foram fechados. “Se nessa situação do Lázaro tivesse aquele posto rural que fica localizado na regão, os policias conheceriam todos os morados da redondeza e qualquer buraco na área. Eles seriam acionados por integrantes da comunidade de qualquer movimento estranho e a polícia estaria em cima da ocorrência”, exemplificou Guarda Jânio.
Além de voltar à ativa, o Batalhão Rural “poderia ser iniciada a capacitação do policial e colocá-lo no Posto Boa Esperança, por exemplo, que é uma vilinha que tem lá, mas o posto está fechado”.
“Quanto mais preparar o policial melhor ele fica. Eu faço um apelo a Rafael Prudente e ao governador Ibaneis Rocha que volte com as viaturas nesses postos, porque esse cara (Lázaro) pode voltar e fazer mais estragos. Só a presença da polícia nesses postos rurais já intimidaria ações criminosas.”
O deputado aproveitou para parabenizar os policias que “estão trabalhando dia e noite na captura desse elemento”, disse, completando que “a nossa polícia é a melhor do Brasil”.
Projetos
Uma campanha idealizada por Guarda Jânio é “Não faça do trânsito uma Arma” e ela está na rua para mudar situações que precisam ser revertidas. Ele citou um exemplo que já irá encaminhar. 
A necessidade de um semáforo no balão localizado próximo à UPA e à Feira do Produtor. 
O projeto inicial previa ligar uma pista na outra.
“Ali cabe um semáforo, é engarrafamento direto, acidentes, constantemente. É uma das propostas que eu já quero movimentar.”
Além disso, ele pretende voltar com o “Placar da Morte”, nas saídas de Brasília, que mostrava quantos óbitos haviam registrados em acidentes com automóveis, motos e bicicletas.
“O cara que vai pegar a BR, vai pensar duas vezes antes de pisar o pé, porque dá aquela sensação, eu posso ser a próxima vítima. É importantíssimo para conscientizar motoristas e pedestres. As lombadas têm que ser pintadas e as placas de sinalização refletivas. Hoje estão difíceis de serem visualizadas”, ressaltou. 
Na visão do deputado distrital, Brasília não pode ser a capital da arrecadação de multas. Ela tem que ser a capital educativa. Essa é uma das propostas que Guarda Jânio irá colocar na CLDF.
Ele citou a troca de todos os semáforos normais por de tempo, no qual aparece ao lado a contagem regressiva para mudança de luzes do equipamento. Jânio também lembrou que tem ouvido muitas reclamações de motoristas de ônibus que são multados, porque se trata de um veículo longo e, às vezes, não dá tempo para ele passar pelo semáforo. Assim, há muitos motoristas rodoviários que são multados. “Próximo ao estádio, quando ele pensa em arrancar, já deu vermelho e ele é multado, assim como acontece com uma carreta por exemplo. Isso é educação, isso é conscientizar. Isso aí, por exemplo, é para os rodoviários que me pediram.”
Talentos de autistas artistas
Por fim, o parlamentar agradeceu o apoio das duas “madrinhas”, a ministra=chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda e a primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha Rocha, do projeto “Descobrindo Talentos Artistas e Autistas”.
“É preciso ocupar o tempo deles, reunir os trabalhos artísticos e realizar exposições e galerias. Eles poderão expor os talentos que muitas vezes ficam no anonimato por falta de espaço.”
“Com a venda dos trabalhos o dinheiro poderá ser revertido para ajudar os próprios autores dos quadros, esculturas etc. Eu tenho certeza que eles vão ganhar, a sociedade irá ganhar e governo vai ajudar no social. É assim que a gente trabalha”, concluiu Guada Jânio.


Nenhum comentário