Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

‘Hoje meu choro é de alívio’, afirma ex-mulher do DJ Ivis após expor agressões

Agredida pelo DJ Ivis, 30, a arquiteta e influenciadora Pamella Holanda, 27, fez um desabafo nas redes sociais. Depois de agradecer a todo o...


Agredida pelo DJ Ivis, 30, a arquiteta e influenciadora Pamella Holanda, 27, fez um desabafo nas redes sociais. Depois de agradecer a todo o apoio que tem recebido, disse que agora se sente melhor após expor a violência que sofria.
“Dizer que não estou bem, mas que estou segura, eu e minha filha. E dizer também que hoje o meu choro é de alívio por ter certeza que Deus está com a gente, que nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso mais fingir pra ajudar ninguém”, postou.
Ela ainda adicionou ao comentário que “não existe fama, status, dinheiro, posição social, contato ou influência que permita ele (Ivis) de ficar impune”.
Após a divulgação de vídeos em que DJ Ivis aparece agredindo a ex-mulher, o músico, conhecido como astro da pisadinha, foi afastado neste domingo (11) de todos os compromissos profissionais pela produtora Vybbe, responsável pelo gerenciamento da carreira dele.
Produtor, cantor, compositor e tecladista, o artista emplacou hits como “Volta Bebê, Volta Neném”, “Não Pode se Apaixonar” e “Volta Comigo BB” .
Nas imagens, Pamella aparece levando chutes, socos e empurrões do ex-marido. A Polícia Civil do Ceará, onde a violência teria ocorrido, investiga o caso.
“Eu me calei por muito tempo. Eu sofria sozinha com minha filha, sem apoio até dos que se diziam estar ali pra ajudar, que eram coniventes e presenciavam tudo calados. A desculpa que eu tinha que aguentar calada porque era o ‘jeito dele’, era esse o ‘temperamento dele’. Não se calem”, emendou a arquiteta.
Pamella também publicou uma imagem na qual aparece grávida da filha e refletiu. “Por mim e por você, minha filha, que é mulher. Que sentia junto comigo antes de nascer a angústia, o medo. Estamos salvas”, escreveu.
Em duas das cenas, há testemunhas. Uma mulher e um homem não identificados aparecem próximos ao ex-casal. Pamella divulgou também fotos que mostram ferimentos no corpo e na boca.
Versão do DJ
Ivis postou vídeos afirmando que há acontecimentos que não aparecem nas imagens reveladas pela ex-mulher. “Eu sempre apanhei com a minha filha no braço, alguém tem noção do que é isso?”, ele pergunta em um vídeo em que a arquiteta aparece tentando dar tapas nele, com a filha no colo.
“Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”, afirmou.
De acordo com a versão do artista, a ex-mulher o impedia de sair de casa e fazia ameaças contra a própria vida e dizia que sumiria com a filha por não admitir o fim do relacionamento. Ele chegou a registrar um boletim de ocorrências sobre o caso.
“Saí de casa e tenho assumido todas as despesas da filha. Foi feita a denúncia, mas ainda não fui ouvido. Tudo será devidamente provado e esclarecido com o tempo”, ele disse.
Apoio
Pamella recebeu apoio de várias artistas após divulgar as cenas de agressão. “Por nenhuma mulher a mais silenciada, a violência não deve nem pode nos calar. 
Não existe justificativa. Todo o meu apoio a Pamella e repúdio às cenas e atos de horror do Dj Ivis. Violência contra mulher é crime”, disse Juliette, campeã do BBB 21.
“Não justifique o injustificável”, afirmou a atriz Giovanna Lancellotti, em um recado para o DJ. “Não existem justificativas ou argumentos que diminuam as provas e a existência do crime cometido. É inaceitável, intragável e brutal”, opinou a cantora Marília Mendonça.
DJ Ivis já foi tecladista e produtor da banda Aviões do Forró e depois participou da reconstrução da carreira do líder do grupo, Xand Avião. Xand, sócio da empresa Vybbe, também se manifestou e disse que não admite nenhum tipo de violência.
“Não tem explicação”, afirmou. Segundo ele, a Vybbe vai ajudar Pamella e a filha no que for preciso. Ele afirmou que não há como seguir trabalhando com DJ Ivis. Xand demitiu Ivis da empresa.
A cantora Solange Almeida, ex-Aviões do Forró, divulgou um vídeo orientando as mulheres vítimas da violência a procurarem ajuda. “Amor com violência é doença”, disse. “Tenha consciência do ciclo da violência: primeiro vem a tensão, depois a agressão, depois a desculpa, em quarto a calmaria e em quinto a nova agressão. Em outras palavras, ele não vai mudar”.
A cantora contou que já sofreu violência doméstica e denunciou. “Não é fácil denunciar, mas é preciso. Briga de marido e mulher se mete a colher, sim”, completou.
Para a apresentadora Eliana, posicionamentos como o de Xand são importantes nos casos de violência doméstica. “Que a justiça seja feita”, pediu.
Lideranças políticas falaram sobre o caso e pediram providências contra a violência a que são submetidas as mulheres. A vereadora Mônica Benício (PSOL-RJ), por exemplo, reforçou que é importante denunciar e combater a lógica machista e cruel. “Pamella, você não está sozinha”, afirmou.
“As imagens, que não recomendo que ninguém veja, são chocantes e não deixam dúvidas da violência praticada”, escreveu a vereadora Erika Hilton (PSOL-SP).
Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o governo federal recebeu 105.671 denúncias de violência contra a mulher em 2020. Desse total, 75.753 denúncias diziam respeito à violência doméstica e familiar. Entre as principais estavam ameaça ou coação, constrangimento, agressão e tortura psíquica.

Por: Folhapress

Nenhum comentário