Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

SELEÇÃO ARGENTINA FAZ PAPELÃO AO TENTAR FRAUDAR PROTOCOLOS SANITÁRIOS BRASILEIROS EM PLENA PANDEMIA

Direto de Brasília-DF A FIFA deveria excluir a seleção argentina da Copa do Qatar em 2022! Não vou abordar questões esportivas neste artigo....


Direto de Brasília-DF
A FIFA deveria excluir a seleção argentina da Copa do Qatar em 2022! Não vou abordar questões esportivas neste artigo. 
O que desejo destacar é que o jogo entre as seleções de Brasil e Argentina, em São Paulo, foi interrompido antes dos dez minutos iniciais porque os argentinos que comandam sua seleção cometeram falsidade ideológica (crime) na tentativa de fraudar a lei e os protocolos sanitários brasileiros, em plena pandemia.
O Reino Unido exige que brasileiros cumpram os protocolos sanitários preventivos da pandemia; para entrar nos EUA é necessário cumprir quarentea no México. 
Ora, vejam! No Canadá, minha filha para entrar legalmente no país, além de fazer o exame PCR teve que cumprir isolamento/quarentena de catorze dias em hotel, pagando as diárias do próprio bolso. Assim ocorre em inúmeros países.
Porque temos que aceitar a entrada de fraudadores no Brasil e ser complacentes com eles, só porque vieram disputar uma partida de futebol, ou seja lá o que for?
O Coronavírus veio da China. 
Foi de lá que em outubro de 2019 espraiou-se pelo mundo causando pânico e a tragédia de milhões de mortes em todo o mundo. É deprimente ver que se critica o governo brasileiro quando não aplica a lei e critica-se quando a lei é aplicada.
Já viajei por dezenas de países e sei que qualquer declaração mentirosa concedida ao serviço de imigração é crime e implica em DEPORTAÇÃO, ou seja, se a fraude for constatada no aeroporto, ali mesmo o infrator fica detido e volta para seus países no voo seguinte. Se a fraude for identificada depois, então o infrator é pego em qualquer lugar e levado ao aeroporto para ser deportado.
No caso dos jogadores argentinos, as autoridades brasileira foram gentis ao NOTIFICAR que os quatro que moram ou passaram pelo Reino Unido deveriam cumprir os protocolos sanitários, e, ainda assim, eles em conjunto com os coordenadores da seleção deles (não me venham chamar esse pessoal de “autoridade” porque não o são!) tentaram fraudar a lei e os protocolos sanitários brasileiros preventivos da COVID.
Foi deprimente ver e ouvir alguns narradores e comentaristas de redes televisivas que transmitiam o jogo dizerem que o Brasil deveria liberar os quatro jogadores que passaram pelo Reino Unido e estavam devidamente notificados pela ANVISA (a Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para que jogassem a partida e depois fossem “escoltados” ao aeroporto.
O que esses narradores e comentaristas estão insinuando é que o crime compensa, ao defenderem que por um jogo de futebol jogadores argentinos que entraram no Brasil fraudando a lei e protocolos sanitários deveriam ser aqui admitidos, em nome do “espetáculo”.
Pois, bem! Esses narradores e comentaristas tendenciosos divulgam que a mídia argentina diz que o Brasil deve perder os pontos da partida; que o Brasil fez papelão para o mundo, etc. Falácia de vocês! Isto é mentira! 
Papelão fez a AFA – Associação de futebol argentino e todos os seus integrantes, inclusive os jogadores que tentaram fraudar a lei e os protocolos brasileiros, em plena pandemia.
Esse posicionamento de parte da mídia brasileira só tem amparo no fato de serem contrários à paz e ao desenvolvimento do Brasil. 
Vocês precisam deixar de lado um pouco o esquerdismo e serem mais fiéis aos fatos. Necessitam também pedir menos opiniões de narradores e comentaristas de carreira, e jogadores de futebol que nada entendem de Direito e ficam falando como se fossem autoridades jurídicas, até que vem a informação correta, quando aí tentam se retratar no “ar”, dizendo estarem apoiando a lei quando em verdade estavam indo contra ela.
O Brasil não é terra sem lei. 
Aqui há leis boas que, se cumpridas, acreditem, podem nos ajudar e nos proteger contra criminosos de todos os tipos, inclusive de fraudadores que fazem declaração falsa para nossos serviços de imigração e para as autoridades sanitárias.
FEZ BEM A ANVISA em interromper o jogo porque quem comete crime não pode ganhar imunidade simplesmente por estar dentro de uma arena de futebol e a lei brasileira não tem que proteger uma transmissão televisiva, mas a segurança jurídica, pois é ela que mantém a ordem no país.
Quanto à fraude cometida por integrantes da seleção argentina, a FIFA, se quiser ser ética, deve decretar o WO (“Walkover”, ou vitória fácil) com a perda de pontos e excluir a seleção argentina da próxima COPA DO MUNDO em 2022, diante da seriedade desse papelão que representaram ao cometer crime de falsidade ideológica e por fraudarem protocolos sanitários em plena pandemia.

Nenhum comentário