Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Troca de tiros marca terceiro dia de buscas por assassino

Ao longo das últimas 24h, o 190 da polícia recebeu mais de 20 denúncias de moradores com suspostos avistamentos e localizações do assassino...



Ao longo das últimas 24h, o 190 da polícia recebeu mais de 20 denúncias de moradores com suspostos avistamentos e localizações do assassino
Os moradores rurais de Abadiânia vivem clima de tensão em terceiro dia de buscas por Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, acusado de matar três pessoas no último domingo (28/11). 
Um morador relatou à polícia que trocou tiros com um homem não identificado quando chegava em sua chácara, na madrugada desta quarta-feira (1/12).
Segundo o relato, o suspeito teria disparado após o morador ter acendido a lanterna do celular para verificar uma movimentação estranha nas proximidades.
Apesar da troca de tiros, a polícia ainda investiga se a ocorrência tem alguma relação com as buscas de Wanderson. 
Entre terça-feira (30/11) e a manhã desta quarta, as forças de segurança já receberam 24 chamadas da população, pelo 190, em denúncias de supostos avistamentos ou localizações do assassino.
As buscas por Wanderson mobilizam 70 policiais civis, militares e rodoviários federais.


Entenda
Wanderson é suspeito de ter matado a facadas, no último domingo, a namorada grávida de quatro meses, a enteada, de 2 anos e 9 meses, e um fazendeiro, de 73 anos, com um tiro na cabeça, em Corumbá de Goiás.
Natural de Governador Nunes Freire (MA), Wanderson chegou em Goiás para trabalhar como caseiro. 
Ele foi contratado para trabalhar, há cerca de um mês, em uma fazenda em Corumbá, em uma região de Congonhas dos Alves.
Wanderson então mudou-se com Rariane Aranha, 19 anos, e a enteada, Geysa Aranha, que segundo relatos, fazia questão de chamar de filha.
De acordo com as investigações, após cometer o crime na casa em que morava como caseiro com a família, Wanderson foi até a fazenda do patrão, onde furtou um revólver com seis munições e se deslocou até uma propriedade vizinha. 
No local, matou o fazendeiro Roberto Clemente de Matos e tentou estuprar a esposa dele.
A mulher ainda foi baleada no ombro e se fingiu de morta para escapar. 
O assassino levou a caminhonete de Roberto e abandonou o veículo após alguns quilômetros, na GO-225.

Com Informações do Correio Braziliense

Nenhum comentário