Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

A INFORMAÇÃO DE QUALIDADE TAMBÉM AJUDA A SALVAR VIDAS

A INFORMAÇÃO DE QUALIDADE TAMBÉM AJUDA A SALVAR VIDAS Tomei a vacina por acreditar na vacina. Sempre tive muito orgulho do nosso país por se...


A INFORMAÇÃO DE QUALIDADE TAMBÉM AJUDA A SALVAR VIDAS
Tomei a vacina por acreditar na vacina. Sempre tive muito orgulho do nosso país por ser um exemplo mundial em imunização e campanhas vacinais.
No entanto, sabemos que nenhuma vacina protege 100%, muito menos a do COVID-19, que foi feita às pressas para tentar controlar o número de mortes que estavam sendo causadas pela nova doença.
Mesmo vacinados com duas ou três doses, eu, alguns membros da minha família pegamos Covid-19. Tenho vários amigos vacinados, com duas ou três doses, que também estão com a doença. E TODOS assintomáticos ou com sintomas leves
Portanto, é preciso parar com a DESINFORMAÇÃO. Em 2020 ou no início de 2021, era aceitável a DESINFORMAÇÃO, mas hoje não.
Parem de publicar manchetes do tipo "90% DAS PESSOAS COM COVID-19 HOJE SÃO NÃO VACINADOS OU COM CICLO DE VACINA INCOMPLETO". 
O que seria ciclo incompleto? Até seis meses atrás, não se aceitava que teríamos que tomar uma terceira dose como parte do primeiro ciclo da vacina. Hoje, vamos todos ter que tomar uma terceira dose. 
Aliás, acredito que, com o aprimorar das vacinas e o avanço da ciência, teremos que tomar todos os anos pelo menos uma dose
TODOS OS VACINADOS TAMBÉM ESTÃO SUJEITOS A TER O COVID-19, a grande maioria com sintomas mais leves da doença ou assintomáticos! Mas algumas pessoas poderão ter problemas, mesmo com todas as doses.
 A própria história respalda o que estou dizendo. Foi assim com a Gripe, a Rubéola, o Sarampo, a Meningite, a Febre Amarela e outras doenças que em séculos passados chegaram a matar milhões de pessoas e hoje, com a vacina, as mortes causadas por algumas dessas doenças são praticamente raras, o que não significa que não existam.
Até quando vamos ficar politizando a doença? Temos que ser honestos com a informação. Aliada às campanhas educativas, a informação correta e de qualidade ajuda a população a lidar melhor com o problema. 
E pode atingir também os que não querem tomar a vacina, o que eu também respeito.
A prova está aí. Muitos casos da ÔMICRON com pouquíssimas mortes. Temos que olhar para frente. 
O nosso país não pode parar e temos ainda que enfrentar os problemas econômicos e o desemprego, que atinge milhões de brasileiros e que, de forma direta ou indireta, também pode gerar milhares de mortes.

(Texto do historiador, radialista e Jornalista Luciano Lima)

Nenhum comentário