banner

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

author photo


Por Fred Lima

Saiu no G1:

Em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, a jornalista Miriam Dutra, que até 31 de dezembro do ano passado foi colaboradora da TV Globo por 35 anos, faz denúncias contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e comenta o relacionamento extraconjugal que manteve com ele entre os anos de 1985 e 1991.

Segundo Miriam disse ao jornal, a empresa Brasif Exportação e Importação, concessionária à época das lojas duty free nos aeroportos brasileiros, ajudou o ex-presidente a enviar dinheiro para ela entre 2002 e 2006.

Comento
Por que só agora a ex-amante de FHC vem a público revelar algo que supostamente aconteceu há anos? Estranho, muito estranho. Não estou dando a “extrema-unção” ao ex-presidente, mas por acaso essa revelação não seria uma possível reação de algum grupo político que está em evidência na mídia devido vários escândalos de corrupção?

Por que só após outro ex-presidente ganhar as principais manchetes dos jornais Miriam resolveu colocar a boca no trombone? Será que alguém está por trás dela tentando sujar Fernando Henrique, com a intenção de mostrar que todos são iguais? São perguntas que não querem calar.

Se FHC fez algo ilícito, que seja punido. Entretanto, qualquer tentativa nesse momento de desmoralizar o principal líder da oposição é suspeita.

Miriam, antes de vir a público revelar seu caso extraconjugal com Fernando Henrique, deveria ter lido primeiro o romance “Jane Eyre”, de Charlotte Brontë, que diz em determinada parte: “É loucura para qualquer mulher alimentar dentro de si um amor secreto que, se não correspondido e não revelado, acabará por devorar-lhe a vida. E se descoberto e correspondido, acabará por levá-la ao caminho da desgraça, do qual não há volta”.

Pois é. Miriam Dutra escolheu um caminho sem volta, principalmente se estiver mentindo e sendo usada.

Da Redação

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade