banner

quarta-feira, 23 de maio de 2018

author photo


Ana Clara Arantes

A décima edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI), promovida pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Jovem, será nesta quinta-feira (24) no Distrito Federal e em 16 estados. A ação busca conscientizar os cidadãos sobre a alta carga tributária existente do País.

Em Brasília, a novidade neste ano é a adesão de lojas ao movimento. Postos de combustíveis também abraçaram a ideia e anunciaram a oferta de 30 mil litros de gasolina, que serão vendidos sem imposto. Os lojistas que participam pela primeira vez do Dia da Liberdade de Impostos acreditam que aderir ao processo atrairá mais atenção às suas lojas e aumentará o número de vendas.

O empresário Raphael Paganini, presidente da CDL Jovem do Distrito Federal, aponta a tributação no Brasil como uma das maiores do mundo. “As demais nações que possuem tributações parecidas com a nossa são países que, em contrapartida, oferecem ao cidadão um elevado nível de serviços públicos”, pontua.

Ele diz que a CDL Jovem quer chamar atenção para o que considera um “descompasso” entre o valor arrecadado, que é alto, e o que o Estado oferece em troca. “O consumidor às vezes nem imagina, mas é ele quem sustenta esse Estado que possui uma tributação voraz”, avalia.Foto: Myke Sena

Arrecadação

Para o empresário, se os impostos diminuíssem, o governo passaria a arrecadar menos em um primeiro momento, mas seria uma consequência de curto prazo. “Com impostos mais baixos, o consumo seria estimulado”, raciocina. “O consumo da população é muito limitado devido ao valor dos produtos. Então, vendendo mercadorias com valor razoável, automaticamente [o governo] estimularia as pessoas a consumirem produtos melhores e com preços melhores.”

Paganini acredita que a redução dos tributos levaria estímulo ao mercado. “Sabemos que é necessário que novas empresas apareçam e que gerem empregos, então entendemos que um limite favoreceria um consumo e um ambiente de negócios com geração de novas empresas.”

Grande adesão

Este ano, quatro shoppings participam do Dia da Liberdade de Impostos: Brasília Shopping, JK Shopping, Taguatinga Shopping e Terraço Shopping. No Brasília, a gerente da Sestini, Ivanilda Maria dos Reis, de 37 anos, acredita que as vendas vão subir 30%. “O que podemos oferecer é uma forma de pagamento diferenciada, mas a tributação acaba prejudicando as vendas”, diz.

Participante desde a primeira edição, o posto Jarjour incentiva a campanha para chamar a atenção dos governantes sobre a indignação popular diante dos altos preços dos combustíveis.

“Quem leva a fama é o empresário, e precisamos limpar a imagem dos comerciantes no Brasil”, valoriza o representante da rede, Wonder Jarjour, 28 anos. “O grande responsável pelo preço dos combustíveis é o governo”, lembra. Nos postos da rede, a promoção vai das 6h30 às 14h.

Os impostos dos quais o consumidor será poupado no Dia da Liberdade de Impostos não deixarão de ser pagos, explica Raphael Paganini. Os participantes da ação arcarão com os tributos. As taxas só não serão repassadas aos clientes. Em todos os estabelecimentos participantes (veja a relação completa no site do Jornal de Brasília), a ação durará enquanto estiverem disponíveis os estoques de produtos.
Fonte: Jornal de Brasilia 
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade