banner

sexta-feira, 1 de junho de 2018

author photo

O juiz parcial Sérgio Moro, da lava jato, determinou nesta sexta (1º) a soltura de Mário Miranda, operador de propinas do MDB. De outro lado, mesmo sem provas, o magistrado mantém preso político Luiz Inácio Lula da Silva há 56 dias na Polícia Federal de Curitiba.
Miranda colocou à disposição da lava jato US$ 7,2 milhões repatriados da Suíça e se dispôs não sair do país. O operador confessou os crimes que cometeu e assinou termo de delação premiada.
A lava jato investiga esquema de US$ 825 milhões em contratos da Petrobras que teria beneficiado a cúpula do MDB, qual seja, Eduardo Cunha, Henrique Alves e Michel Temer.
A delação de Miranda, solto hoje, detalha como o acerto de propina foi feito no escritório de Temer em São Paulo.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade