banner

domingo, 15 de julho de 2018

author photo

Janaína Romão Lúcio foi atacada no Condomínio Porto Rico. Familiares da vítima disseram à Polícia Militar que o crime foi praticado pelo homem com quem Janaína teve duas filhas

Mais uma mulher foi brutalmente assassinada no Distrito Federal, neste fim de semana. Janaína Romão Lúcio recebeu cinco facadas, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O principal suspeito é o ex-companheiro da vítima, pai das duas filhas da jovem, segundo a família dela. O caso é tratado como feminicídio.

O crime ocorreu no Condomínio Porto Rico, em Santa Maria. Gravamente ferida, a vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Regional de Santa Maria. Apesar dos esforços, Janaína faleceu duas horas depois de dar entrada na unidade de saúde.

Em sua descrição pessoal no Facebook, Janína Romão usava frases de efeito, geralmente com positivismo: "Se for pra ser, será. Se tá demorando, é porque o melhor ainda está por vir". Na mesma rede social, em 30 de junho, a mulher postou uma mensagem subliminar, sem muito contexto a quem não sabe exatamente do que se tratava: "'ouviu' escrevi assim!", dizia o post. O único a comentar, em tom de ameaça, é o homem apontado pela família como o assassino: "Ae jana vc fica nessa dai evita minhas filhas de mim sabe q isso da ruim".

O crime é investigado pela 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria). Até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Feminicídio

Os números de violência contra mulher e feminicídios aumentaram de janeiro a março de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017. Os episódios de violência passaram de 3.432 ocorrências para 3.789. As mais frequentes foram violência psicológica, agressões físicas e violência patrimonial. 


Notícia: Correiro Braziliense
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade