banner

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

author photo

“Brasil sabe que você é racista e homofóbico”, diz Boulos a Bolsonaro

No primeiro confronto mais direto do debate, candidato do PSol ataca presidenciável do PSLApós sorteio de perguntas entre candidatos no debate eleitoral, transmitido pela TV Bandeirantes na noite desta quinta-feira (9/8), Guilherme Boulos (PSol) atacou seu opositor Jair Bolsonaro (PSL), o classificando como “racista, machista e homofóbico”. Foi dessa forma que o presidenciável se dirigiu ao político ao perguntar quem é Val, alegando ser funcionária fantasma do político.

“O Brasil sabe que você é racista, machista e homofóbico. Quem é a Val do Bolosnaro?, perguntou afirmando se tratar de uma funcionária fantasma de deputado carioca.

Em resposta, Bolsonaro disse que “pensei que vinham discutir política nacional aqui”. Em seguida, ele emendou que val é “uma pessoa humilde que sempre prestou serviço” para ele. O postulante também disse que tem moral pra indicar seu filho para cargos de trabalho. “Eles fazem um bom trabalho na política. Sou uma pessoa humilde e boa como outra qualquer. Eu suo muito prava conseguir o meu patrimônio.

No bloco anterior, os postulantes tiveram que responder perguntas elaboradas por leitores do jornal Metro. O tema central da primeira rodada do programa foi medidas para combater o desemprego no país.

O debate, que ocorre a 59 dias do primeiro turno das eleições, previstas para outubro, contou com a participação dos postulantes: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (Psol) e Marina Silva (Rede).
Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) de Curitiba (PR) desde abril, não participa do debate. A defesa de Lula havia pedido à Justiça para que o candidato anunciado pelo Partido dos Trabalhadores participasse da discussão por meio de videoconferência ou gravações feitas previamente. No entanto, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou o recurso impetrado pelos advogados do petista. Diante disso, o candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad, participou do debate de forma paralela.

Mais cedo, Lula enviou carta à emissora responsável pela realização do debate eleitoral. Na mensagem, ele afirmou que a decisão da Justiça de impedi-lo de integrar o programa é “censura” e “viola a liberdade de imprensa”, pois impossibilita o trabalho do veículo de comunicação de informar, bem como o público de ser informado. (Com informações da Band)

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade