banner

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

author photo

Para encaixar PDT, PSB-DF “rifa” candidatura da trans Paula Benett

Antes, o partido tinha sete postulantes à Câmara dos Deputados. Durante a tratativa, as vagas foram reduzidas para duas
Para fechar o tão esperado acordo com o PDT, o PSB-DF “rifou” a candidatura a deputada federal da transexual Paula Benett (foto em destaque). O partido tinha sete postulantes à Câmara dos Deputados, mas, durante a tratativa, as vagas foram reduzidas para duas. Os socialistas mantidos na disputa são a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia e o ex-secretário das Cidades Marcos Dantas.

A Executiva do PSB convidou os preteridos a concorrerem à Câmara Legislativa (CLDF). Segundo o presidente do PSB-DF, Tiago Coelho, além do acordo com o PDT, havia necessidade de abrir espaço para a Rede, que antes queria concorrer sozinha para a Câmara.

“Alguns [antes pré-candidatos a federais] optaram por vir a distrital e, outros, por retirar a candidatura. Agora, depende dela”, concluiu. De acordo com Tiago Coelho, a expectativa do PSB é que a representação LGBT fique na corrida por uma cadeira distrital, com Benett.

O dirigente partidário explica que Abadia e Dantas foram escolhidos porque, na avaliação de membros da direção, têm mais chance de alcançar número maior de votos.

A notícia pegou de surpresa a ex-coordenadora de Direitos da Diversidade LGBT na noite de domingo (5/8). Para pessoas próximas, a ativista da comunidade LGBT mostrou-se triste com a situação. O destino dela está nas mãos da chapa composta por PSB, PDT, PCdoB, Rede e PV, pois, se alguém abrir mão de uma vaga, Benett poderia ser contemplada.

Até a última atualização deste texto, a reportagem não conseguiu contato com a secretária eleita do LGBT Socialista. O receio de representantes da comunidade gay é de que a retirada de Benett – única trans nas eleições – afaste ativistas do projeto de reeleição a governador de Rodrigo Rollemberg (PSB).

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade