banner

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

author photo

Datafolha: Bolsonaro registra 56%. Haddad tem 44% dos votos válidos

Em relação à pesquisa anterior, presidenciável do PSL caiu três pontos percentuais
O Datafolha divulgou, nesta quinta-feira (25/10), nova rodada de pesquisa de intenções de voto para o segundo turno da disputa pela Presidência da República. De acordo com o levantamento, Jair Bolsonaro(PSL) segue na liderança, com 56% da preferência dos eleitores, quando brancos, nulos e indecisos são desconsiderados. O candidato do PT, Fernando Haddad, registra 44%.
Em relação à sondagem anterior, o presidenciável do PSL caiu três pontos percentuais. A distância entre os concorrentes caiu de 18 para 12 pontos em uma semana. No levantamento passado, Bolsonaro tinha 59% e Haddad, 41%.

Nos votos totais, Bolsonaro tem 48% das intenções de voto e o petista, 38%. Brancos e nulos somam 8%. Outros 6% dos eleitores estão indecisos.
Rejeição
Com base na consulta anterior, o percentual de eleitores que rejeitavam Bolsonaro aumentou. Foi de 41% para 44%. Por outro lado, a rejeição a Haddad recuou 2 pontos percentuais: de 54% para 52%.
De acordo com o Datafolha, 94% do eleitorado do capitão da reserva estão convictos do voto e 91% dos apoiadores do ex-ministro da Educação têm certeza da escolha.
A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O Ibope ouviu 9.173 eleitores, entre os dias 24 e 25 de outubro. O levantamento, encomendado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo, foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-05743/2018.
Reta final

Nesta quinta-feira (25), o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, disse que somente um “tsunami” pode fazer com que Jair Bolsonaro (PSL) não seja eleito presidente. Para ele, o cenário eleitoral aponta hoje para a vitória do candidato do PSL.
“A grande dúvida, como não haverá debate na TV e os fatos são esses que estão acontecendo, é qual vai ser a diferença”, diz Montenegro.
Na última pesquisa do Ibope, divulgada na terça-feira (23), Bolsonaro apareceu com 57% das intenções de voto, contra 43% de Haddad – em cálculo que considera apenas os votos válidos.
AbstençõesO Nordeste, região que declara mais simpatia por Fernando Haddad, pode registrar abstenção maior no segundo turno, diz Montenegro. Como a eleição foi decidida logo na primeira etapa em sete estados nordestinos, parte do eleitorado pode ficar desmotivada a ir às urnas por não haver um candidato ao governo local que puxe votos, argumenta o presidente do Ibope.

A convicção de votos tanto do eleitorado de Bolsonaro quanto dos apoiadores de Haddad dificulta um cenário de reversão na corrida ao Palácio do Planalto, diz o dirigente do instituto. “A certeza de votos dos dois candidatos é muito grande, e eles são antagonistas. Só um tsunami poderia fazer um eleitor do Haddad votar em Bolsonaro e vice-versa. Há uma guerra desde o início entre o anti-PT versus o PT.”

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade