( 00:00:00 )

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

author photo

Ministério Público de Goiás pede a prisão do médium João de Deus
Pedido foi feito no dia em que o líder espiritual, acusado de centenas de abusos sexuais, voltou a Abadiânia (GO)
O Ministério Público de Goiás (MPGO) pediu à Justiça, na tarde desta quarta-feira (12/12), a prisão preventiva do médium João de Deus, acusado de abusar sexualmente de centenas de mulheres, segundo relatos de vítimas que têm se multiplicado nos últimos dias.
A data do pedido, protocolado no Fórum de Abadiânia (GO), coincide com a volta do líder espiritual à Casa Dom Inácio de Loyola, no município goiano situado no Entorno do DF. Desde a divulgação do escândalo, na madrugada de sábado (8), no programa da TV Globo Conversa com Bial o paradeiro dele era desconhecido.
O advogado de João de Deus, Alberto Toron, confirmou que o pedido foi feito, “mas nós não conhecemos o teor dele. Sem conhecer, eu não tenho como me contrapor a ele.” O defensor reafirmou ter comunicado oficialmente às autoridades que seu cliente segue à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos.
FILIPE CARDOSO/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES


Fórum de Abadiânia (GO), onde foi protocolado o pedido de prisão contra João de Deus
O médium goiano João Teixeira de Faria, o João de Deus, chegou ao centro pela manhã. Ele atende pacientes no local há 44 anos, às quartas, quintas e sextas-feiras.
Ao descer do Ford Ka branco, por volta das 9h30 desta quarta-feira (12), o líder espiritual que é conhecido mundialmente entrou na sala de orações e falou rapidamente com os seguidores. João de Deus ficou sete minutos na Casa e disse que “não tinha condições de trabalhar”.
“Meus queridos irmãos e minhas queridas irmãs, agradeço a Deus por estar aqui, mas quero cumprir a lei brasileira, pois estou na mão da lei brasileira. O João de Deus ainda está vivo. Que a paz de Deus esteja com todos”, declarou o médium. O encontro foi filmado pelos próprios seguidores.

Assista ao vídeo:
Na saída disse: “Sou inocente”. A primeira aparição de João de Deus foi marcada por um grande tumulto. Seguidores chegaram a agredir verbal e fisicamente os jornalistas. “Vocês terão câncer e vão voltar aqui para se curar“, disparou uma mulher.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior