banner

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

author photo

O que o julgamento do PTB influencia na política do DF?
Recurso do partido altera composição nas Câmaras Legislativa e Federal e até na escolha de administradores regionais
O deputado federal eleito Luís Miranda pode perder a cadeira e voltar ao ativismo virtual. Foto: Reprodução Facebook
A interrupção da votação do recurso do PTB no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quarta-feira (5) manteve o suspense sobre possíveis mudanças na formação das bancadas do Distrito Federal nas Câmaras Legislativas e Federal e até na escolha de administradores regionais. (Leia abaixo Entenda o Caso)
Se o PTB perder a ação, nada muda no cenário atual. No entanto, se vencer, Jaqueline Silva (PTB) entra na vaga de Telma Rufino (Pros) na CLDF e Paulo Fernando (Patriota) assume o mandato no lugar de Luís Miranda (DEM).
Telma Rufino é presidente da Comissão de Assuntos Fundiários e lidera os debates sobre a Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS), um dos grandes problemas do DF. Já o youtuber Luís Miranda voltará à militância virtual com seus milhares de seguidores nas redes sociais para continuar difamando as instituições brasileiras e exaltando os EUA.
Com a força do mandato, Jaqueline Silva tentará interferir na escolha do administrador de Santa Maria, enquanto Telma perderá força na regional de Águas Claras. Esta administração poderá sofrer influência de Júlia Lucy (Novo), que embora siga a cartilha de seu partido de não indicar nomes para o governo, pode ser ouvida pelo governador eleito Ibaneis Rocha (MDB).
Entenda o caso – Os votos do PTB não foram computados por problemas no prazo de filiação. No julgamento no TSE, o relatório do Ministério Público Eleitoral (MPE) foi acompanhado pelo voto do relator Og Fernandes. O ministro Admar Gonzaga pediu vista e adiou a decisão, que deve ocorrer até o dia 18, antes da diplomação dos futuros deputados.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade