banner

sábado, 8 de dezembro de 2018

author photo

Polícia investiga quatro crimes associados à confusão na 408/409 Norte
São três ocorrências de roubo a pedestre e um de lesão corporal seguida de roubo. Os casos ocorreram entre as 21h e a meia-noite de quinta-feira (6/12)
A Polícia Civil do Distrito Federal investiga quatro crimes associados à confusão generalizada na 408/409 Norte na noite de quinta-feira (6/12). São três ocorrências de roubo a pedestre e uma de lesão corporal seguida de roubo. Os casos ocorreram entre as 21h e a meia-noite. Agentes da 5ª DP (Área Central) e da 2ª DP (Asa Norte) conduzem as apurações. O evento, realizado na comercial, é tradicional nos fins de semestre e do ano letivo. Costuma ser frequentado por alunos da Universidade de Brasília (UnB), que comemoram o início das férias, e por pessoas de fora da comunidade acadêmica.
"Eu não vim para a festa, mas acordei doente por causa dela. Foi uma confusão que eu nunca tinha visto igual", afirmou uma moradora da quadra, que preferiu não se identificar. Ela trabalha em um estabelecimento em frente aos bares onde o evento ocorreu e disse que só conseguiu dormir depois das 4h. A comerciária também reclamou de frequentadores que “urinaram em qualquer lugar”, inclusive nas calçadas dos bares e restaurantes, e de outros que teriam feito sexo ao ar livre.
As ruas da entrequadra ainda ficaram tomadas pelo lixo. Nos blocos, até as 8h desta sexta-feira (7/12), havia muita sujeira e alguns comerciantes só puderam abrir os estabelecimentos depois do horário regular, devido à quantidade de resíduos no local. De acordo com informações do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU/DF), 10 garis atuaram na limpeza do local das 22h de quinta-feira às 5h de ontem. Outros 12 profissionais trabalharam no local das 6h às 8h.
Página que convidava para evento Famigerado Último PDS do Ano! foi excluída do Facebook após a confusão(foto: Reprodução/Facebook)O evento, intitulado Famigerado Último PDS do Ano!, foi criado no Facebook e contava com 509 pessoas confirmadas, além de 1,5 mil interessados. A comemoração estava marcada para quinta-feira (6/12), entre 17h e 23h, no bar Pôr do Sol (conhecido como PDS), na 408 Norte. No entanto, após a confusão, a página que convidava para a festa foi excluída. Na mídia social, o grupo Unidos na Birita aparecia como responsável pela organização. A reportagem tentou contato com a equipe por telefone, mas nenhuma das ligações foi atendida.
O endereço do Unidos na Birita no Facebook consta com o nome do câmpus Darcy Ribeiro. Entretanto, o local marcado no mapa mostra uma suposta sede em um bairro de Goiânia. Em nota, a Universidade de Brasília disse “não ter qualquer relação com os eventos de jovens ocorridos na noite de quinta-feira, na Asa Norte”. A UnB ainda lamentou os incidentes e se solidarizou com as vítimas, moradores e comerciantes.
Segundo o Corpo de Bombeiros, uma vítima de ferimento por arma branca foi atendida. O jovem de 17 anos deu entrada no Hospital de Base com um ferimento na região dorsal. O rapaz recebeu alta nesta sexta-feira (7/12). A corporação também atendeu uma mulher de 20 anos que teria sido espancada na 209 Norte, mas ela se recusou a ser transportada para uma unidade de saúde. Apesar do ocorrido, a maioria dos bares da quadra apresentava fluxo normal na tarde de hoje, sendo a maior parte dos clientes composta por universitários.
Apreensão
Estudante do curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas da UnB, Patrick Nascimento, 18, conta que chegou à festa por volta das 18h e que, por volta das 22h, houve um arrastão, formado por cerca de 25 pessoas. Os responsáveis pelos roubos e furtos abordaram um dos amigos do universitário, mas ele estava sem o celular e foi agredido. "Tinha muitas drogas e policiais desde o começo, mas (eles estavam) em pouca quantidade. Havia gente traficando, por exemplo. Os PMs enquadraram algumas pessoas, mas não quem estava dentro dos bares", observou Patrick.
Ainda de acordo com o jovem, os estudantes ficaram apreensivos com a presença de pessoas de fora da universidade. "O PDS não tem sido mais o mesmo. Como não podemos mais fazer festas no câmpus, os alunos procuram outros lugares para se divertir. O bar costuma ser frequentado com a calourada, mas não mais por tantas pessoas assim da UnB", comentou.
* Estagiário sob a supervisão de Roberto Fonseca
Festa termina com brigas, facadas e roubos na 408/409 norte(foto: Wallace Martins/ CB/ D. A Press )

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade