banner

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

author photo



Provável delação de Rafael, ex-secretário de saúde, apavora muita gente no DF

“Não irei pagar essa conta sozinho”.
O recado acima, atribuído ao médico Rafael Barbosa, ex-secretário de saúde do DF, preso preventivamente há 14 dias, caiu como uma bomba no mundo político de Brasília e assustou meio mundo de gente nesta terça-feira (11/12). 
Muitos estão apavorados com um provável pedido de delação premiada que estaria sendo negociado pelos advogados de Rafael Barbosa

Por Toni Duarte//RADAR-DF
A exatos doze dias para o natal, figuras notórias de Brasília desaceleram o entusiasmo das festas de final de ano com a notícia de um suposto pedido de “delação premiada” do ex-secretário de saúde Rafael Barbosa que estaria sendo apresentado nos próximos dias ao juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio.
Bretas tem condenado a organização criminosa, envolvida no esquema de corrupção liderada pelo ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (MDB), com ramificações na área da saúde do Distrito Federal durante a gestão de Agnelo Queiroz (PT).
O que o ex-secretário falará, caso seja aceito o pedido de delação, tem poder para complicar ainda mais a situação do ex-governador Agnelo Queiroz, mas também envolver gigantes do setor da saúde, servidores públicos e ex-assessores de Rafael Barbosa.
A operações “Conexão Brasília” que prendeu Rafael Barbosa e Elias Miziara, ambos ex-secretários de saúde e mais 10 pessoas é um desdobramento da Lava-Jato que desvendou um esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude à licitação do governo de Sérgio Cabral na área de saúde, com conluio de empresas para vencer licitações direcionadas.
Na Secretaria de Saúde do DF as investigações, segundo apurou o Radar, estariam focadas na Unidade de Administração Geral- UAG, setor responsável por pagamentos de empresas contratadas pela pasta.
O trabalho de investigação é conduzido por uma força-tarefa de combate à corrupção na saúde criada pelo procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa.
Desde de quando foi preso no último dia 28, Barbosa permanece trancafiado por 22 horas em uma das celas do Complexo Penitenciário da Papuda de onde só sai para tomar banho de sol e para falar com seus advogados.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade