banner

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

author photo

Governo Bolsonaro tem aprovação de 38% e desaprovação de 19%, diz CNT

Primeira pesquisa de avaliação da gestão do pesselista mostra desempenho pessoal e aprovação de medidas, como a reforma da Previdência
Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira (26/2) revela que 38,9% da população avalia como positivo o desempenho do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Segundo o levantamento, 19% acreditam que a administração é ruim, e 29% a definem como regular. Essa é a primeira medição do apoio ao chefe do Executivo desde a eleição, em outubro passado.
O levantamento também avaliou o desempenho pessoal de Jair Bolsonaro. De acordo com a pesquisa divulgada, 57,5% aprovam a atuação dele até o momento. Os que desaprovam somam 28,2%.
No comparativo com a gestão de Michel Temer (MDB), o pesselista sai na frente. Para 55,4% dos entrevistados, o governo Bolsonaro é melhor. Para 24,3% é igual. Segundo a pesquisa, 8,7% avaliam que o cenário piorou.
Entre Bolsonaro e Dilma Rousseff (PT), o pesselista é melhor avaliado por 55,9%. Quase 20% apontam que o governo está pior e 14,5% igual. Para 40,5% dos entrevistados, o presidente “reúne as condições para unificar os brasileiros”.
MAIS SOBRE O ASSUNTO
Bolsonaro consultou presidentes do Congresso e STF sobre Venezuela
Globo se posiciona após Bolsonaro declarar emissora inimiga do governo
Bolsonaro indica sete vice-líderes do governo na Câmara
Crise no governo
A demissão do ex-ministro Gustavo Bebianno e a interferência dos filhos do presidente no cotidiano do Palácio do Planalto foram tema da pesquisa. Para 75,1% dos entrevistados, familiares não devem influenciar as decisões do presidente, independentemente de serem políticos ou não.
Mais da metade acha que a exoneração de Bebianno foi justa, são 54,5% ao todo. No entanto, 73,3% acreditam que o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) influenciou a decisão do pai em demitir o ex-ministro.
O vice Hamilton Mourão também figura no levantamento. Quase 40% dos participantes disseram confiar mais em Jair Bolsonaro do que no general. Já 27,5% dos ouvidos pela pesquisa não confiam em nenhum dos dois.
Eleições
Bolsonaro foi eleito no segundo turno das eleições de 2018, ao derrotar o petista Fernando Haddad, o que interrompeu um ciclo de vitórias do PT desde 2002. O pesselista teve 57 milhões de votos e terminou a disputa com pouco mais de 55% da preferência do eleitorado.
A mais recente pesquisa CNT/MDA, divulgada um dia antes da eleição, em 27 de outubro de 2018, indicava a vitória de Bolsonaro na corrida ao Planalto. O levantamento apontou a preferência de 56,8% dos eleitores.
A pesquisa CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas, entre 21 e 23 de fevereiro, em 137 municípios de 25 unidades federativas, das cinco regiões do país. A margem de erro é 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, e o índice de confiança é 95%.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade