banner

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

author photo

Nova ponte sobre o lago será opção para evitar trânsito na barragem
A empresa JC Gontijo manifestou ao governador Ibaneis Rocha (MDB) interesse em firmar uma parceria público-privada (PPP) para a instalação do trecho, que ligaria a Estrada Parque do Contorno e a Estrada Parque Dom Bosco
Proposta abordada nos corredores do Palácio do Buriti pelo menos desde 2015, a construção de uma ponte sobre o Lago Paranoá voltou à pauta. A empresa JC Gontijo manifestou ao governador Ibaneis Rocha (MDB) interesse em firmar uma parceria público-privada (PPP) para a instalação do trecho, que ligaria a Estrada Parque do Contorno e a Estrada Parque Dom Bosco. A perspectiva é de que a via seja uma alternativa à Barragem do Paranoá para o tráfego de veículos — em fevereiro, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) ajuizou uma ação civil pública para barrar o trânsito de automóveis na região.
Apesar da ofensiva dos promotores, o Executivo local garante a segurança da pista localizada sobre a barragem, construída apenas para permitir a manutenção da usina hidrelétrica, e não pretende interditá-la totalmente. Ainda assim, avalia embarcar no projeto. “É uma barragem segura, o que está atestado por todos os laudos. Mas, mesmo assim, a viabilidade do transporte é muito difícil, porque só temos duas vias. Nós temos um trânsito muito grande e, em caso de acidente, você fecha toda região”, pontuou Ibaneis. A nova ponte ficaria em paralelo e próxima à barragem. Acima ou abaixo, a depender dos estudos e custos da obra.
O chefe do Buriti frisou não ter definido o modelo de concorrência ou de financiamento da obra, tampouco o valor da intervenção. O emedebista levantou a possibilidade de o projeto ser concretizado por meio de uma PPP ou de financiamentos internacionais. “Estamos tentando liberar o DF para esses financiamentos e vamos ver qual é a melhor modelagem para essa obra. Várias agências nos procuraram, como o Banco de Desenvolvimento da China, a Agência de Desenvolvimento Francesa. Todos eles têm se colocado à disposição para esses projetos, principalmente na área de infraestrutura”, detalhou.
O diretor presidente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF), Fauzi Nacfur, frisou a importância da intervenção. Em 7 de fevereiro, ele havia anunciado que o órgão conduzia estudos para iniciar o projeto de implementação da ponte ainda em 2019. “A via que passa pela Barragem do Paranoá tem uma faixa de cada lado. A capacidade dessa pista não comporta mais os 26 mil a 30 mil veículos que passam por lá diariamente. Além disso, uma nova ponte daria mais segurança viária, porque a usada hoje tem relevos dos dois lados”, argumentou. Apesar de atestar a estabilidade da estrutura, o governo determinou a proibição do tráfego de caminhões na pista, que passa a valer na sexta-feira.
A possibilidade de construção de uma ponte sobre o Lago Paranoá não é novidade. Em 2015, na gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB), o DER/DF anunciou a intenção de tocar o projeto. O modelo da pista e o local exato seriam escolhidos por meio de um concurso nacional promovido pelo governo, em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-DF). A proposta, entretanto, não saiu do papel.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade