banner

sábado, 27 de abril de 2019

author photo

Ação teve a parceria de vários órgãos do GDF e tem o objetivo de combater as larvas e o mosquito Aedes aegypti. A parceria com a sociedade também é importante. Entre apresentações de teatro e distribuição de materiais educativos, foram 28.871 pessoas impactadas.
A Secretaria de Saúde tem trabalhado, de forma intensa, para combater as larvas e o mosquito Aedes aegypti. Até esta sexta-feira (26), 359.417 residências tinham sido inspecionadas em diversas regiões administrativas do Distrito Federal. Além disso, cerca de 441 mil imóveis receberam UBV pesado, conhecido popularmente como fumacê.
Pouco mais de 13 mil imóveis foram tratados, 653 armadilhas colocadas e 1.032 imóveis revisitados. As escolas públicas também foram inspecionadas, num total de 582 unidades.
Para realizar tanta ação, a Saúde conta com parceiros, como administrações regionais, Serviço de Limpeza Urbana e outras secretarias do GDF, além de servidores do Corpo de Bombeiros e do Exército.

Reforço
Nesses quatro primeiros meses, foram 30 bombeiros atuando de segunda a sexta-feira, e entre 200 e 400 nos finais de semana. Além disso, 139 militares federais e 502 servidores da Secretaria de Saúde reforçaram as ações.
A parceria com a sociedade também é importante e ocorreu no primeiro quadrimestre. Entre apresentações de teatro e distribuição de materiais educativos, foram 28.871 pessoas impactadas com as atividades da Saúde.
Dados
O último boletim divulgado pela pasta, na quarta-feira (24), aponta 11.244 casos notificados de dengue, dos quais 10.885 (96,8%) são de residentes no Distrito Federal. Desses, foram registrados 10.042 (92,25%) casos prováveis de dengue.
A Região de Saúde Leste, com 2.735 (27,2%) ocorrências prováveis, continua registrando o maior número de casos prováveis entre as regiões de saúde do DF, seguida pelas regiões de Saúde Norte, com 1.887 (18,8%); Sudoeste, com 1.425 (14,2%); e Oeste, com 1.403 (14,0%) casos prováveis.
Até agora, foram confirmados dez mortes por dengue, 14 casos graves que sobreviveram e 163 casos de dengue com sinais de alarme. A Região de Saúde Norte acumula três mortes e as regiões de Saúde Centro-Sul, Leste e Sudoeste registraram duas mortes cada.
Com informações da Secretaria de Saúde
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade