banner

quinta-feira, 4 de abril de 2019

author photo


Por Fred Lima
O presidente do PSDB-DF, senador Izalci Lucas, anunciou nesta quarta-feira (3) a filiação do deputado distrital Daniel Donizet, que quase acabou indo para o PSL, partido do presidente da República, Jair Bolsonaro. Com a chegada de Daniel, os tucanos ganham um novo parlamentar na capital, que antes contava apenas com o próprio Izalci.

No último ano, o PSDB tem perdido nomes importantes em seu quadro, como o da ex-governadora Maria de Lourdes Abadia. Ao mesmo tempo, Izalci sofria resistências e acabou vendo o deputado distrital Robério Negreiros também deixar a legenda faltando apenas seis meses para a eleição. Como era pré-candidato ao Palácio do Buriti, a desidratação do partido que preside contribuiu para que seu nome perdesse fôlego na reta final antes do anúncio oficial das candidaturas. Com isso, o então deputado federal abdicou de sua pré-candidatura ao governo e preferiu disputar o Senado.

Dois fatos interessantes aconteceram durante o período eleitoral. O primeiro foi a derrocada daqueles que abandonaram o ninho tucano. Abadia optou pelo PSB de Rodrigo Rollemberg e viu sua eleição à Câmara dos Deputados naufragar, bem como a demissão de seu grupo político dos quadros do governo com a derrota do então governador, como o ex-secretário-geral do PSDB, Virgílio Neto, outro que trocou o símbolo tucano pela pomba socialista.

O segundo episódio foi a derrota de Rogério Rosso (PSD) ao GDF e de Cristovam Buarque (PPS) ao Senado, em uma disputa acirrada com Izalci, que ficou em 2º lugar. Rosso e Cristovam abandonaram a pré-candidatura do tucano ao Buriti na reta final, o que o fez disputar o Senado. Ou seja, a corda que enforcou Judas Iscariotes acabou estrangulando também o projeto político dos ex-governadores.

No final, Izalci e o PSDB deram a volta por cima e hoje riem dos sem-mandatos.

O mundo dá muitas voltas.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade