Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

''Eu ia morrer'', diz vítima de ataque de cozinheiro

''Eu ia morrer'', diz vítima de ataque de cozinheiro A mulher de 43 anos foi obrigada a entrar no carro do suspeito em 201...


''Eu ia morrer'', diz vítima de ataque de cozinheiro
A mulher de 43 anos foi obrigada a entrar no carro do suspeito em 2017. Após sofrer o abuso sexual, a vítima conseguiu fugir
"Quando fui atacada por ele (Marinésio), registrei a ocorrência e não me escutaram. Precisaram morrer duas mulheres para que fossem atrás dele." Assim começa o relato de uma das vítimas do cozinheiro Marinésio Olinto, 41 anos, atacada em 25 de setembro de 2017, no Paranoá.
A copeira de 42 anos reconheceu, na segunda-feira (26/8), o assassino confesso de Letícia Curado, 26, e Genir Sousa, 47. "Estava assistindo televisão quando o vi passar. Na hora, entrei em desespero. Ele usava o mesmo corte de cabelo de quando me atacou", afirma.
A mulher conta que, no dia do crime, havia ido para a parada uma de ônibus às 5h40. Ela estava sozinha no ponto quando Marinésio teria chegado em um carro vermelho. "Ele desceu e, com uma faca, me obrigou a entrar no veículo. Comecei a chorar e implorar para que não fizesse nada comigo, por ter meus filhos. Disse para que ele levasse minha bolsa, mas não me deixou ir. Fui levada até os pinheirais (próximo ao Paranoá Parque)", relembra.