Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

Maníaco que matou Letícia e Genir “não se lembra” de outras vítimas

Maníaco que matou Letícia e Genir “não se lembra” de outras vítimas Assassino confesso foi transferido ao DPE nesta terça-feira. Marinésio...


Maníaco que matou Letícia e Genir “não se lembra” de outras vítimas
Assassino confesso foi transferido ao DPE nesta terça-feira. Marinésio teria atacado ao menos sete mulheres, sendo que duas perderam a vid
ssassino confesso de duas mulheres nos últimos meses e alvo de denúncia de abusos por parte de pelo menos outras cinco vítimas que escaparam do maníaco, o cozinheiro Marinésio dos Santos Olinto, 41, foi transferido para a Delegacia de Polícia Especializada (DPE) na tarde desta terça-feira (27/08/2019). Na quinta, segundo a Polícia Civil (PCDF), ele deve ser encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP), no Complexo Penitenciário da Papuda.
Antes de Marinésio ser levado ao DPE, policiais da 31ªDP (Planaltina) ouviram novamente o homem, que admitiu ter matado a funcionária terceirizada do Ministério da Educação (MEC) Letícia Sousa Curado, 26 anos, na última sexta-feira (23/08/2019); e a auxiliar de cozinha Genir Pereira de Sousa, 47, em 12 de junho.
Segundo o delegado-chefe da 31ª DP, Fabrício Augusto Machado, Marinésio foi questionado sobre as novas denúncias que têm surgido contra ele, mas negou ter cometido os crimes e alegou que “não se lembra” dessas ocorrências.
“No caso das duas irmãs [que o denunciaram por assédio], ele fala só que deu uma carona, mas não confessou nada. O outro caso [de uma moça que pegou carona com ele na Rodoviária do Plano Piloto], do dia 11 de agosto, ele diz que não se recorda”, comentou o delegado.
Os investigadores aguardam pelos laudos técnicos, que devem ficar prontos na próxima segunda-feira (02/09/2019), para concluir o inquérito e indiciar Marinésio. “Vamos pedir a conversão da prisão temporária em preventiva assim que concluirmos o inquérito “, disse Machado.
Uma vez que o crime contra Letícia envolveu roubo, o delegado acredita que o cozinheiro será indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte) e ocultação de cadáver, e não por feminicídio. Caso a perícia confirme, ele também responderá por violência sexual e estupro. Contudo, ele deve ser indiciado por outros crimes, referentes às outras vítimas.