( 00:00:00 )

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

author photo

Após greve, Correios pede dissídio coletivo à Justiça do Trabalho
Argumento da empresa é que a única solução viável seria o fim da paralisação sem a necessidade do aumento de gastos do Estado
Os Correios apresentaram pedido de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST), nesta quarta-feira (11/09), mesma data em que cerca de 18% dos servidores da estatal entraram em greve. O argumento da empresa é que a única solução viável seria o fim da paralisação sem a necessidade do aumento de gastos do Estado.
Levantamento dos próprios Correios estimam 17,9 mil ausências de trabalhadores nesta quarta, sendo 16,1 mil carteiros, 999 operadores de transbordo, 813 atendentes comerciais e 23 outros cargos. Os trabalhadores pedem a reposição da inflação e são contra a privatização da estatal, incluída mês passado no programa de privatizações do governo.
A classe pede ainda a reconsideração quanto à retirada de pais e mães do plano de saúde, pleiteia melhores condições de trabalho e outros benefícios. A greve foi decretada nesta terça-feira (10/09), em assembleias realizadas em diferentes estados do país. Às 13h desta quarta, sindicatos de 20 estados e do DF haviam aderido à paralisação.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior