segunda-feira, 28 de outubro de 2019

author photo


Eu quero fala sobre isso, sem causar, sem vitimar ou procurar algum interesse próprio.
Essa história, me levou para minha infância. Já fiz muitas reflexões do que via e ouvia.
Esse tipo de humilhação e constrangimento, já vem a tempos sendo nocivo.
Quem já ouviu?

- Não fala isso, se não vai ter um filho igual.
- Não faz isso, ou vai ficar igual.
Fora a imitações e apelidos em uma infância em que se senti desprotegido, com medo e angustiado com tudo.
São famílias desestruturadas, filhos desorientados e pessoas privadas de coisas simples, como por exemplo um passeio em um parque.
Na minha infância eu só vestia bermudas grandes, nunca sem camisa, sem atento aos olhares e comentários.
Tudo isso parece bobagem, talvez para quem nunca passou algo parecido, ou para quem pratica esses constrangimentos “engraçados”.
Demorou muito para eu saber lidar com pessoas nocivas. Enquanto isso não aconteceu, fui comparado, constrangido, privado e me sentindo diferente dos demais.
Então percebi que era mesmo diferente. Foi isso que me tornou quem sou.
Mas, um conselho.“Se quiser saber seu lugar, se coloque no lugar só outro”.
Autor (Desconhecido)
O mundo tá cheio de pessoas vazias. Não meti essa de ficar achando engraçado limitações, diferenças e aparências.
Deus abençoe.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA