quarta-feira, 23 de outubro de 2019

author photo

Joab Gomes Barabosa, líder comunitário e vice-presidente da Associação dos Moradores da Chácara Santa Luzia na cidade Estrutural, estiveram no gabinete da deputada federal Erika Kokay (PT-DF), para levar as demandas da região acompanhado dos moradores da Chácara Santa Luzia.
Na oportunidade Joab Gomes e um grupo de moradores e apoiadores do movimento prol Santa Luzia e tiraram fotos com a parlamentar. 
Joab Gomes, que é simpatizante do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba por corrupção. Ele aproveitou e tirou uma foto com a deputada com o simbolo "Lula Livre".

A prisão de Luiz Inácio Lula da Silva ocorreu no dia 7 de abril de 2018, após o ex-presidente se entregar à Polícia Federal (PF) no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.
No dia 12 de julho de 2017, Sérgio Moro, juiz federal de primeira instância, condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na ação penal envolvendo um triplex no Guarujá. Na segunda instância a pena foi aumentada para 12 anos e um mês. Em seguida, no dia 5 de abril, Moro expediu o mandado de prisão.
O caso do triplex estava no âmbito da Operação Lava Jato.
Lula está cumprindo a pena em Curitiba, no prédio da Superintendência Regional da PF no Paraná.
Em agosto o Comitê de Direitos Humanos da ONU solicitou ao Brasil que fosse garantido a Lula o direito de exercer seus direitos políticos enquanto estivesse preso, incluindo o acesso aos membros do seu partido e à mídia e a participação na eleição presidencial no Brasil em 2018.
O Itamaraty questionou o Comitê e encaminhou a deliberação ao Poder Judiciário.
Lula foi o primeiro ex-presidente do Brasil a ser preso por causa de uma condenação por crime comum. Antes dele, outros seis ex-presidentes do país foram presos, mas todos por motivos políticos.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA