segunda-feira, 25 de novembro de 2019

author photo

PF diz que DEM liderou esquema com maior candidata laranja do país
Verba de candidata que recebeu apenas seis votos teria sido desviada para campanha do deputado federal Alan Rick (AC).
DEM liderou esquema com maior candidata laranja do país, diz inquérito da PF
Foto: Divulgação
Uma investigação da Polícia Federal (PF) indica que a verba eleitoral pública do Democratas foi desviada para a maior candidatura laranja das eleições de 2018. Se trata da policial militar Sonia de Fátima Silva Alves, candidata a deputada estadual pelo Acre. Ela recebeu R$ 240 mil do Diretório Nacional do partido, mas obteve apenas seis votos.
Segundo informações da Folha de S. Paulo, ela declarou ter contratado 46 pessoas para atuar na campanha, além de gastos com o aluguel de 16 automóveis, confecção de santinhos e contratação de anúncios. Com isso, a reportagem conta que ela recebeu R$ 39.500 em material eleitoral doado.
Diante desse quadro, o inquérito da PF aponta que Sonia foi usada como candidata laranja para desvio de verbas em benefício da campanha do deputado federal Alan Rick, também do Acre. Ele é presidente do Diretório Estadual do DEM e membro da Executiva Nacional.

Foto: Reprodução / Folha de S. Paulo

A maior parte da receita declarada pela PM foi repassada no dia 13 de setembro de 2018 pelo tesoureiro nacional da sigla, Romero Azevedo, e pelo presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM).
De acordo com a publicação, a PF não faz considerações sobre o baiano, embora reproduza o documento de transferência do dinheiro. Por outro lado, o inquérito cita o artigo do estatuto do partido que estabelece que os comitês financeiros regionais respondam civil e criminalmente por eventuais irregularidades no processo eleitoral.
"Sendo Alan Rick o beneficiado direto com os gastos de campanha da candidata e tendo ele, ao mesmo tempo, controle do comitê financeiro, que é quem responde civil e criminalmente pelas irregularidades, parece sinalizar que, sem eximir os demais membros do comitê de parte da responsabilidade, Alan Rick Miranda é responsável pelas irregularidades identificadas", diz o texto assinado pelo delegado Jacob Guilherme da Silveira Farias de Melo.


Foto: Sivanildo Fernandes / ObritoNews / Flickr Democratas
O documento cita as relações de Rick com supostos prestadores de serviço da candidata e aponta que um de seus cabos eleitorais demonstrou apoio publicamente a outro candidato. Além disso, os agentes colheram depoimentos de dois ex-integrantes da campanha do DEM no Acre e eles confirmaram que Sonia era laranja.
Com base nisso, Rick, sua esposa e tesoureira da sigla, Adriana Michele, e outras 30 pessoas são suspeitas de integrarem o esquema ilegal.
Procurada pela reportagem, a assessoria do deputado disse que Sonia entrou na disputa no lugar de uma candidata que desistiu do pleito nas proximidades da eleição. Por isso, segundo o parlamentar, a PM recebeu o alto montante para reverter sua desvantagem na disputa.
"Além de ingressar tardiamente na campanha, a candidata enfrentou diversos contratempos, a exemplo de erros na confecção do material de propaganda e grave enfermidade", justificou.
Já a Direção Nacional do Democratas afirmou, em nota, que vai instaurar um procedimento apuratório interno para acompanhar formalmente as denúncias relacionadas à aplicação de recursos públicos em campanhas femininas pela direção partidária do Acre, além de punir exemplarmente os eventuais responsáveis. O texto ressalta ainda que o relatório da PF "absolve" o Diretório Nacional de qualquer responsabilidade no caso.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA