segunda-feira, 4 de novembro de 2019

author photo

Uma nova resolução do Partido Novo, de João Amoêdo, causou ruído entre filiados. Pela orientação, os filiados, pré-candidatos e mandatários continuarão livres para participar de movimentos de renovação política alheios à legenda, mas não poderão ter “compromisso de reciprocidade que possam interferir na atuação política”.
A mudança gerou preocupação em pessoas que, como ele, têm envolvimento com outras instituições.
O Novo afirma que “em nome da coerência e transparência de atuação tem o dever de preservar sua imagem e para isso é importante que ela não seja confundida com a de outros partidos ou movimentos que tenham atuação política ou partidária com as quais não celebrou nenhum tipo de convênio, associação ou coligação”.Na semana passada, a sigla fez mais um gesto de afastamento de posições políticas distintas, suspendendo temporariamente a filiação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA