Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

Apoiadora de Bolsonaro é agredida em ataque homofóbico

Na manhã desta terça-feira (17/12), Karol confirmou a notícia por meio das redes sociais, onde postou uma foto tirada antes dos ferimentos...

Na manhã desta terça-feira (17/12), Karol confirmou a notícia por meio das redes sociais, onde postou uma foto tirada antes dos ferimentos(foto: Reprodução)

Apoiadora de Bolsonaro é agredida em ataque homofóbico
Karol declara apoio aberto ao presidente Jair Bolsonaro desde pelo menos 2016
A youtuber Karol Eller, 32 anos, foi agredida durante um ataque homofóbico no último domingo (15/12), na Barra da Tijuca. O ataque deixou desfigurado o rosto de Karol.
A comunicadora é parente distante da cantora Cássia Eller e ficou conhecida na internet com vídeos em que dá dicas para quem deseja morar nos Estados Unidos, onde ela vivia, e de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Hoje, é funcionária da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), no Rio de Janeiro.
Segundo informações divulgadas pelo jornalista Leo Dias, depois confirmadas pela própria Karol, a agressão ocorreu quando a youtuber estava em um quiosque na praia em companhia da namorada. O agressor teria se aproximado e questionado como ela conseguia "namorar um mulherão desses", em referência à companheira de Karol. Após a abordagem, o homem deu socos e pontapés na comunicadora, que chegou a desmaiar por conta das agressões.
Na manhã desta terça-feira (17/12), Karol se manifestou por meio das redes sociais, postando uma foto antes dos ferimentos. "Gostaria que vcs lembrassem de mim com esse rosto! Deus tá no comando de tudo. Agora estou sem condições de falar ou fazer vídeos explicando! Mas quando eu estiver bem eu volto pra falar com vcs! Obrigada a todos pelo suporte. Orem por mim", pediu.
Um amigo também comentou sobre a situação dela: "A Karol está a base de remédios, não está enxergando muito bem, não pode falar direito e está em prazo de recuperação. Isso foi uma covardia que fizeram com ela. Ela está em estado de choque. Obrigado pelo carinho, vamos orar e torcer pela recuperação".
Políticos prestam solidariedade"Nosso mais absoluto repúdio à agressão praticada contra Karol Eller. Domingo, ela foi brutalmente espancada por um covarde enquanto estava com a namorada num quiosque na Barra da Tijuca. Exigimos que as autoridades punam severamente o responsável! #SomosTodosKarolEller", concluiu.
O deputado federal David Miranda (PSOL), lamentou o ocorrido e lembrou que a violência contra LGBT’s independe de posições políticas. "Lamentavelmente Bolsonaro alimenta a LGBTfobia e o discurso de ódio contra nós. A violência não faz distinção por preferência partidária e atinge a todos nós. Isso não é impeditivo pra que prestemos nossa solidariedade à Karol Eller, que se recupere logo!".
A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL) defendeu a mesma linha e prestou solidariedade à youtuber: “A realidade de violência na qual vivem as LGBTs não distingue preferência partidária. Infelizmente, temos um presidente da República que estimula a homofobia ao declarar preferir um filho morto a um filho homossexual. Minha solidariedade à Karol Eller”.
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) prestou solidariedade à youtuber. "Deixo aqui minha solidariedade a Karol Eller. As fotos são bizarras! Lésbica e apoiadora do Presidente Bolsonaro, ela já superou muitas situações difíceis, oro pra que logo se recupere. Pela direita, o agressor teria pesada prisão. Será que a esquerda apóia tal medida?'', disse.

Nenhum comentário