Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

As chances de Lula na Bahia, terra de Rui e Neto

As chances de Lula na Bahia, terra de Rui e Neto Pesquisa do Instituto Paraná explica por que ex-presidente cogita Salvador como cabeça de...


As chances de Lula na Bahia, terra de Rui e Neto
Pesquisa do Instituto Paraná explica por que ex-presidente cogita Salvador como cabeça de ponte.
Pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Paraná Pesquisas dá a exata medida da razão pela qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cogita se mudar para Salvador, a capital da Bahia, para, de lá, tentar seu voo de volta à Presidência da República ou, pelo menos, para tentar tirar em 2022 Jair Bolsonaro da sala principal do terceiro andar do Palácio do Planalto, colocando lá alguém apadrinhado por ele.
De acordo com a pesquisa, Salvador parece reunir condições para ser a cabeça de ponte de Lula em seu projeto de reconstrução política e para derrotar Bolsonaro. Para tanto, porém, o ex-presidente precisaria se escorar no governador da Bahia, Rui Costa, do PT, que tem, conforme a pesquisa, excelente avaliação. Em contrapartida, Bolsonaro aparece bem mal avaliado no estado. Lula e Rui Costa só terão de dividir, porém, essa popularidade com o prefeito de Salvador, ACM Neto, do DEM. Dependendo de como se posicionar, é ele o calo no sapato nas pretensões do ex-presidente.
O Paraná Pesquisas ouviu 813 eleitores de Salvador, entre os dias 5 e 9 de dezembro. A margem de erro é de 3,5% e o grau de confiança da pesquisa é de 95%.
A pesquisa mostra a popularidade de ACM Neto. Ele, porém, não poderá concorrer à reeleição, e esse parece ser agora o problema a ser contornado. Na pesquisa espontânea, ele tem 18,7% das intenções de voto, mas não será candidato.
O possível candidato é seu vice, Bruno Reis, também do DEM, que vem em segundo na espontânea, mas somente com 2,2%. Na estimulada, quem hoje lidera é Sargento Isidório, um militar da reserva e pastor filiado ao Avante. Ele aparece empatado com Bruno Reis na margem de erro (18,8% contra 17,6%), em um dos cenários pesquisados.
Embora Bruno Reis não apareça como líder na pesquisa, seu potencial de crescimento é evidente quanto mais o eleitor o identifique como o candidato do prefeito ACM Neto. Segundo 52,3% dos entrevistados, o apoio de ACM Neto aumentaria as chances do nome escolhido pelo prefeito para a disputa. Para 15,6%, o apoio diminuiria, e 30,3% consideram que não alteraria.
Bolsonaro tem avaliação baixa em Salvador
É, porém, nos dados posteriores da pesquisa que se percebe a força potencial de Lula na capital baiana. De acordo com a pesquisa, o eventual apoio de Bolsonaro a um dos nomes na disputa para prefeito viria a diminuir as suas chances. Essa é a resposta de 42,1%. Somente 16,4% avaliam que as chances aumentariam, e 39,4% dizem que não alteraria.
Em contrapartida, alguém que viesse a ser apoiado por Lula teria aumentada as suas chances, segundo a pesquisa, em 48,1%. Para 20,3%, tal apoio diminuiria as chances, e 29,5% dizem que não alteraria.
Nesse sentido, parece ser ainda maior a força de Rui Costa como fator de desequilíbrio nas eleições municipais do ano que vem. Para 50.3%, o apoio explícito do governador aumentaria as chances do candidato. Somente para 13,9% tais chances diminuiriam. E 33,9% consideram que não alteraria.
Bolsonaro e Rui
Outro dado importante a se considerar diante dos planos de Lula eventualmente mudar de endereço para Salvador é a avaliação feita pelos eleitores da cidade sobre o governo Bolsonaro.
Segundo 56,4% dos entrevistados, a administração de Bolsonaro é ruim ou péssima, contra 17,5% que a consideram boa ou ótima.
Já quanto à avaliação de Rui Costa, a curva se inverte. Na avaliação de 57,2%, seu governo na Bahia é ótimo ou bom. De novo, porém, a condição a ser considerada é a popularidade de ACM Neto. Ela é maior que a de Rui Costa. Para 59,7%, sua administração na prefeitura de Salvador é ótima ou boa. E apenas 12,1% a consideram ruim ou péssima. Um percentual de 75,2% aprova seu governo, contra 21% que desaprova.
Saiba mais
No plano federal, hoje ACM Neto está integrado ao movimento feito pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em favor da construção de uma candidatura de centro para se contrapor à polarização entre Bolsonaro e o PT de Lula. Candidatura que poderia vir a ser a do próprio Rodrigo. Assim, hoje não parece provável que a boa popularidade de ACM Neto pudesse vir a ser capitaneada na Bahia por Bolsonaro, até por conta dos baixos índices de popularidade do presidente em Salvador registrados na pesquisa. Já Lula pode se escorar em Rui Costa. Assim, uma nova morada com vista para o Farol da Barra pode favorecê-lo. O problema poderá ser a sombra do prefeito de Salvador…

Nenhum comentário