Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

Exagerou? Confira dicas de como curar a primeira ressaca de 2020

A ressaca é o efeito tóxico da bebida e seus subprodutos no corpo(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press) Exagerou?  Confira dicas de como cur...



A ressaca é o efeito tóxico da bebida e seus subprodutos no corpo(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Exagerou? 
Confira dicas de como curar a primeira ressaca de 2020
Para você não ficar na pior no primeiro dia do ano, o Correio ouviu especialistas sobre como lidar com os efeitos indesejados da ressaca.
Nada pior do que começar o ano sentindo-se mal, com efeitos da ressaca das festas de réveillon. 
Quem nunca teve aquela sensação terrível, uma mistura de tristeza junto com a vontade de explodir de dor de cabeça e mal-estar?
Pensando nisso, o Correio reuniu dicas de especialistas sobre o que funciona ou não para melhorar a ressaca. De sugestões clássicas, como beber água para balancear com o álcool, até cortar alimentos mais pesados - vale tudo para combater o desconforto.
Apesar das orientações médicas serem sempre confiáveis, cada pessoa tem seu método para lidar com a ressaca. Tradição na vida de muita gente no primeiro dia do ano, os cuidados com a ressaca podem ser ir do conhecimento popular a receitas de família.
Uma das estratégias da auxiliar administrativa, Jaqueline Monteiro, de 23 anos, é tomar banho assim que chegar em casa ou acordar. Ela conta que costuma beber em ocasiões especiais, como réveillon. 
A jovem evita exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, mas nem sempre consegue se livrar do inconveniente da ressaca. “Depois do banho, o meu foco é na água, porque a sede é inevitável. Mas tenho amigos que acabam recorrendo a remédios”, conta.
O estudante Pablo Lago, de 19 anos, aconselha descansar para que o corpo consiga se recompor dos excessos. “Geralmente eu tomo um banho bem gelado e vou para cama, depois me alimento com alguma coisa. Eu sempre compro um sorvete porque é maravilhoso para minha ressaca. E bebo muita água durante o dia inteiro, geralmente tomo um remédio”, diz. Pedro relata que ficou um período sem beber, e quando voltou, a ressaca pareceu ser mais forte ainda. Depois desse episódio, ele passou a recomendar o não exagero após intervalos sem bebida, para evitar maiores transtornos.
Por que acontece a ressaca?

A ressaca é o efeito tóxico da bebida e seus subprodutos no corpo. A intoxicação alcoólica acontece quando existe uma quantidade de álcool etílico na circulação sanguínea maior do que o fígado consegue metabolizar. Daí vêm os sintomas relacionados a essa situação como náuseas, vômitos, dor de cabeça, mal-estar e corpo mole. Por vezes, a intoxicação pode ser tão grave que há rebaixamento do nível de consciência trazendo risco à vida. Deste modo, é importante que cada um reconheça seus limites e evite os excessos.
Dica dos Especialistas Nutricionista da Secretária de Saúde do Distrito Federal, Válbia Castro aponta os cuidados primordiais com a ressaca e alerta sobre ter cautela com a bebida. “A ressaca nada mais é que um mal-estar gerado pelo consumo excessivo de bebida alcoólica, substância que nosso corpo não é preparado para receber. 
O nosso trato digestivo foi feito para ter contato com proteínas, água, açúcares e um certo grau de gordura. Quando ingerimos bebidas alcoólicas, o que ocorre é como se fosse um envenenamento. Por isso, sentimos um desgaste físico tão grande”, explica. A especialista afirma ainda que a quantidade de álcool ingerida está relacionada ao quadro da ressaca.
O médico especialista em Saúde da Família João Vítor Leão orienta que a população beba conscientemente, para evitar prejuízos sociais, físicos e emocionais. "É importante que cada um reconheça seus limites e evite exageros”, afirma. “Por vezes, a intoxicação pode ser tão grave que há rebaixamento do nível de consciência trazendo um coma alcoólico", aconselha.
O que se deve fazer para combater a ressaca? Há as receitas mais simples e comuns, como líquidos para hidratar, analgésicos, frutas com teor de água (melancia e melão). Porém, os especialistas alertam que não há milagre: para evitar a ressaca, não beba exageradamente.

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

Nenhum comentário