Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

IRÃ ATACA BASES AMERICANAS NO IRAQUE

Base aérea de Al-Asad e outra em Erbil foram atingidas. A Guarda Revolucionária do Irã assumiu a responsabilidade pelos lançamentos e afir...


Base aérea de Al-Asad e outra em Erbil foram atingidas. A Guarda Revolucionária do Irã assumiu a responsabilidade pelos lançamentos e afirmou que eles são parte da operação de vingança pela morte do general Qassem Soleimani. Há relatos de vítimas iraquianas.
Duas bases no Iraque que abrigam forças americanas e iraquianas foram atingidas por mais de uma dúzia de mísseis nesta terça (7), informou o Pentágono. A base aérea de Ain Al-Asad, no oeste do país, é uma delas, e a outra está em Erbil, na região curda do Iraque.
A Guarda Revolucionária do Irã assumiu a responsabilidade pelos lançamentos dos mísseis, mas inicialmente reconheceu ter atingido apenas a base de Al-Asad.
A rede de televisão americana CNN informou que há vítimas iraquianas, segundo forças de segurança do Iraque, mas não há informações sobre quantas são ou se elas foram mortas ou feridas. Autoridades americanas informaram à rede que não relatos de vítimas americanas.
Um porta-voz das forças armadas da Noruega disse à Associated Press que cerca de 70 soldados noruegueses estavam na base de Al-Asad, mas afirmou que não houve relatos de feridos.
Uma rede estatal de TV iraniana informou que "dezenas de mísseis" foram lançados contra a base de Al-Asad. O Pentágono confirmou os lançamentos. Segundo a rede de televisão árabe "Al Mayadeen", citada pela Reuters, há helicópteros americanos na cena e um estado de "alerta total" foi ativado.
"Está claro que esses mísseis foram lançados do Irã", declarou o Pentágono. "Estamos trabalhando em avaliar os danos iniciais da batalha".
O presidente americano, Donald Trump, está a par do ataque, segundo a AP. "O presidente foi informado e está monitorando a situação de perto e consultando sua equipe de segurança nacional", disse a Casa Branca em comunicado.

Nenhum comentário