Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) vai promover nesta terça-feira (13) uma audiência pública para detalhar o edital de chamamento público que prevê a ampliação das vagas de acolhimento institucional. E, também, ouvir as sugestões das Organizações da Sociedade Civil interessadas em participar do edital. Serão 600 vagas a mais destinadas a adultos e famílias em situação de rua no Distrito Federal. As vagas do Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias serão na modalidade Casa de Passagem, que é quando a instituição oferece de forma temporária um espaço para o usuário dormir, guardar os pertences, usar banheiro e tomar banho. Também há ajuda no acesso ao atendimento médico e benefícios sociais. Documentação “Na audiência, a Sedes vai tirar detalhar o edital e a documentação necessária, além de tirar dúvidas das entidades interessadas em oferecer o serviço. Para dar mais capilaridade ao atendimento, o chamamento foi dividido em lotes de 100 vagas, que deverão ser distribuídas em, no mínimo, duas unidades, para que não ultrapasse o limite de 50 acolhidos por estabelecimento”, explica o presidente da Comissão de Seleção do edital, Rafael Soares. A gestão das vagas, os registros de atendimentos, acompanhamentos e demais informações referentes aos usuários inseridos e desligados no serviço serão realizados por meio de sistema informatizado da Sedes. Aqueles que não tiverem o Cadastro Único ou cujo documento estiver desatualizado vão receber o atendimento referente a esses serviços. Audiência pública da Sedes sobre Termo de Colaboração com Organizações da Sociedade Civil Dia: 13 de outubro de 2020 (terça-feira) Horário: 15h Local: Centro de Treinamento e Capacitação da Sedes, localizado na QE 01, Área Especial J, Guará I. *Com informações da Sedes

  Equipe técnica analisará a parte elétrica da unidade da Estrutural. No DF, 14 estabelecimentos estão em funcionamento com preço acessível...

 

Equipe técnica analisará a parte elétrica da unidade da Estrutural. No DF, 14 estabelecimentos estão em funcionamento com preço acessível, a R$ 1

Foto: Divulgação/Agência Brasília
Neste período de pandemia, os 14 restaurantes comunitários estão funcionando com a entrega das refeições em marmitas. Foto: Divulgação/Agência Brasília


O Restaurante Comunitário da Estrutural será fechado para manutenção a partir desta terça-feira (13). A equipe técnica analisará a parte elétrica de toda a unidade.

No total, o Distrito Federal conta com 14 restaurantes comunitários, que comercializam refeições adequadas e saudáveis a preços acessíveis, no valor de R$ 1. O GDF, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), complementa esse valor, em média, com R$ 5,17 para cada refeição vendida.

Neste período de pandemia da Covid-19, todos os restaurantes estão operando com a entrega de marmita, evitando, assim, aglomeração dentro das unidades. O cidadão ainda pode retirar a quantidade de refeições  que necessita para sua família, não tendo um limite no fornecimento.

Abordagem social

Já para as pessoas em situação de rua que estão cadastradas pela equipe de Abordagem Social da Sedes – um pouco mais que dois mil cidadãos -, a refeição nos restaurantes está sendo fornecida gratuitamente, como forma de garantir a segurança alimentar e nutricional para os mais vulneráveis.

O morador em situação de rua pode ainda realizar suas refeições nos dois Centros POP da cidade, na 903 Sul e em Taguatinga. Nas unidades especializadas, são servidos café da manhã e almoço; além dos dois alojamentos provisórios no Autódromo e Ceilândia, com o fornecimento de três refeições diariamente.

O funcionamento das 14 unidades é realizado de segunda a sábado, das 11h às 14h, exceto nos feriados. As refeições são elaboradas por funcionários das empresas contratadas e planejadas e monitoradas por uma equipe técnica, composta por nutricionistas servidores da Secretaria, para garantir a qualidade e o sabor da alimentação servida, evitando, assim, o desperdício de alimentos.

Balanço

Os restaurantes comunitários do Distrito Federal serviram, entre janeiro e setembro, mais de 5,3 milhões de refeições. Só em setembro, foram servidas 562.042 marmitas. Segundo balanço da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, os restaurantes mais demandados nos últimos meses foram o de Samambaia, Planaltina, Ceilândia, Riacho Fundo II e a unidade de Brazlândia.

O serviço de segurança alimentar e nutricional do DF garante, principalmente aos trabalhadores de baixa renda e à população em situação de vulnerabilidade social, acesso a alimentação adequada, sempre respeitando as características culturais e hábitos alimentares da região.

*Com informações da Sedes

Fonte: Agência Brasília

Nenhum comentário