Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Com treinos e entrevista, Flamengo e Palmeiras encerram preparação para a final

Com treinos e entrevista, Flamengo e Palmeiras encerram preparação para a final Rubro-negros e alviverdes treinaram pela manhã na capital fe...


Com treinos e entrevista, Flamengo e Palmeiras encerram preparação para a final
Rubro-negros e alviverdes treinaram pela manhã na capital federal.
À tarde, capitães e treinadores cumpriram protocolo da CBF no Mané Garrincha
Flamengo e Palmeiras estão prontos para a decisão da Supercopa do Brasil, marcada para domingo (11/4), às 11h, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Neste sábado (10/4), os dois clubes seguiram a programação definida para a véspera da decisão. Pela manhã, realizaram os últimos treinos antes da partidas. À tarde, cumpriram o protocolo de entrevistas previsto pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
Sem desfalques no time titular, o rubro-negro trabalhou no Centro de Treinamento do Brasiliense, no Setor de Clubes Sul. 
O técnico Rogério Ceni focou em trabalhos específicos visando ajustar os últimos detalhes para a decisão contra o Palmeiras. Em clima descontraído, os atletas também homenagearam Everton Ribeiro. 
Aniversariante do dia, o camisa 7 completou 32 anos.
Do lado de fora do local da atividade, cerca de 100 torcedores buscavam ver a preparação do elenco. Porém, uma tela preta colocada nas grades do CT impedia o olhar dos curiosos. 
Na saída, não houve qualquer contato com os jogadores. 
Apenas o vice-presidente de futebol do clube, Marcos Braz, atendeu aos chamados de fotos. Dentro de um carro, o dirigente, sem máscara, deu atenção aos rubro-negros.
Rival rubro-negro na Supercopa, o Palmeiras fechou a preparação no estádio Defelê, na Vila Planalto. Na atividade, o técnico Abel Ferreira realizou um treino posicional e separou os titulares em dois times. 
O português orientou diversos jogadores individualmente durante os trabalhos de troca de passes e transições. Ao fim, os palmeirenses fizeram uma atividade de aprimoramento de finalização.
Ceni e Abel prospectam final
Na tarde de sábado, o destino dos técnicos Rogério Ceni e Abel Ferreira e dos capitães Diego e Felipe Melo foi o Estádio Nacional Mané Garrincha. Após um breve reconhecimento do gramado, rubro-negros e palmeiras cumpriram mais um dos protocolos estabelecidos pela CBF para a decisão e responderam perguntas de jornalistas na coletiva de imprensa oficial da Supercopa.
Ao lado do troféu do torneio nacional, Ceni rechaçou um possível favoritismo do rubro-negro em busca do bicampeonato da Supercopa. “É secundário. 
Não importa quem está jogando o melhor futebol, o que importa é amanhã. As duas equipes já mostraram qualidade, que tem estrutura ótima, mas o importante é quem se portou melhor, quem conseguiu executar melhor sua proposta. Antes do jogo não existe um melhor. Isso é só depois”, pontuou.
Mantendo mistério de quem começará jogando, Abel detalhou a estratégia que utilizará no Mané. “Vamos ver quais os jogadores que vão jogar. Esta competição calha no meio de uma Recopa, estamos preparados para isso, mas não vou dizer quem vai jogar. Estamos preparados, sabíamos quando saiu o calendário e este sorteio. Amanhã teremos uma equipe competitiva, de caráter, que queira defender bem, mas atacar melhor.”
Capitães também falam
Após os técnicos, foi a vez dos capitães falarem. O camisa 10 rubro-negro citou o tradicional “frio na barriga”.
 “A nossa motivação maior é vencer, competir. 
É uma característica forte do elenco. 
Sete títulos nos últimos dois anos. A motivação vem do interior. 
Dos objetivos, vontades, respeitando adversários, mas é o que estamos acostumados a fazer, ser melhor do que nós fomos ontem”, ressaltou.
Pedindo para o time repetir o desempenho da vitória da última quarta-feira sobre o Defensa y Justicia, por 2 x 1, Felipe Melo destacou o momento do time.
 “O grupo está bem preparado. A gente vem de três finais, vencemos todas. 
A molecada está preparada. A partir do momento que a bola rola, todo mundo fica bem ciente do que tem que ser feito. Eu, com 37 anos, as vezes fico sem ar. Mas quando a bola rola, tudo passa”, afirmou.

Treino do Palmeiras em Brasília Cesar Greco/Palmeiras

Fonte: Correio Braziliense 

Nenhum comentário