Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Em GO, rapaz mata a mãe a marteladas e diz que obedeceu a “vozes”

Em GO, rapaz mata a mãe a marteladas e diz que obedeceu a “vozes” Rapaz de 21 anos foi preso em flagrante na madrugada desta quarta-feira na...


Em GO, rapaz mata a mãe a marteladas e diz que obedeceu a “vozes”
Rapaz de 21 anos foi preso em flagrante na madrugada desta quarta-feira na cidade de Posse. Ele utilizou também uma faca para matar a mãe.
Goiânia – Um rapaz de 21 anos foi preso em flagrante na madrugada desta quarta-feira (21/4), em Posse, cidade que fica no nordeste de Goiás, após matar a mãe com golpes de faca e martelo. Segundo o delegado responsável pelo caso, Humberto Soares, ele alegou que ouviu vozes pedindo para que ele cometesse o crime.
A vítima é Marinalva de Jesus, de 41 anos. 
Além do filho que a matou, estava na casa o menor, de apenas 6 anos de idade e que presenciou tudo. 
A polícia chegou ao local, depois que foi acionada por uma vizinha que ouviu os gritos de Marinalva.
A família, segundo o delegado, está em choque, diante da brutalidade do crime
O rapaz foi encontrado em um quarto da residência e não resistiu à prisão. 
Ele expressou arrependimento, segundo o delegado, mas disse que não tem como voltar no tempo.
Ao supostamente ouvir as tais vozes, o jovem relatou à polícia que foi tomado por um sentimento incontrolável de raiva e que não era a primeira vez que isso acontecia. 
Em situações anteriores, ele disse já ter tido a vontade de matar, mas que desta vez o sentimento foi mais forte.
A polícia encontrou no local do crime o martelo e a faca que foram utilizados pelo rapaz. No Instituto Médico Legal (IML) da cidade foram constatadas diversas fraturas, escoriações e esmagamentos no corpo de Marinalva.
Ela era natural de Correntina (BA) e missionária de igreja evangélica. 
O caso está sendo tratado pela Polícia Civil como homicídio qualificado por motivo fútil, sem possibilidade de defesa pela vítima. Se condenado, o rapaz pode pegar até 30 anos de prisão.

Nenhum comentário