Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Vereador Jairinho cada vez mais encalacrado pelo espancamento e morte do garoto Henry

O vereador do Rio de Janeiro tornou-se o principal suspeito pela morte Henry de 4 anos. Jairinho e a mãe do menino são investigados pela po...

O vereador do Rio de Janeiro tornou-se o principal suspeito pela morte Henry de 4 anos. Jairinho e a mãe do menino são investigados pela polícia

“Não tenho dúvidas de que Dr. Jairinho é culpado”. Foi o que disse o engenheiro Leniel Borel, de 37 anos, pai do menino Henry Borel, que morreu na madrugada do dia 8 de março na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.
Durante uma entrevista a imprensa na sexta-feira (2), Leniel Borel disse que não tem dúvidas de que o namorado da mãe da criança, o vereador Dr. Jairinho, é o culpado pelo morte do seu filho.
O engenheiro lembrou que naquela noite no hospital, o vereador Dr. Jairinho ficava junto aos médicos que tentaram salvar o Henry o tempo todo.
“Ele é muito frio. Assim que foi decretado o óbito do meu filho, Dr. Jairinho chegou perto de mim e, na frente de uma pessoa da igreja que frequento e de uma amiga minha, disse: Vamos virar essa página, vida que segue. Faz outro filho”.

Ainda durante a entrevista, Leniel diz que só quer saber a verdade, pois deixou o filho em perfeito estado com a mãe.
“Como uma criança saudável teria tantas lesões graves só de cair da cama?”, questiona o pai 
O engenheiro cita ainda que o filho já chegou a reclamar que Dr. Jairinho o machucava quando ia abraçá-lo: “tudo mudou assim que Monique Medeiros (mãe de Henry) foi para o apartamento do namorado (Jairinho).
“Qual mãe não estaria desesperada e lutando para saber o que aconteceu com o filho?. 
A todo momento, desde aquela madrugada, ela só demonstra querer proteger o Dr. Jairinho. Não sei se está envolvida diretamente na morte ou tem medo do poder que diz ter”, afirma.
A Polícia Civil já trata Monique Medeiros e Dr. Jairinho como investigados pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos.
Henry Borel Medeiros, de 4 anos, chegou morto a um hospital particular do Rio de Janeiro no último dia 8 de março.
O laudo da necropsia apontou que Henry foi vítima de uma hemorragia interna e laceração hepática, além de lesões como equimoses, hematomas, edemas e contusões pelo corpo.

Fonte: Radar DF 

Nenhum comentário