banner

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

author photo


Por Álvaro Pereira – Célebre por dar dicas na internet de como empreender nos Estados Unidos, o youtuber brasiliense Luís Miranda, de 34 anos, que morou desde a infância na QI 03 e a maior parte de sua vida na QE 36 do Guará, logo que se mudou para Miami (EUA), onde vivia antes de retornar ao país para assumir o cargo de deputado federal, conseguiu a sexta das oito vagas da Câmara dos Deputados pelo Distrito Federal. O fato de ser eleito morando no exterior é inédito na história do país. O novo parlamentar é filiado ao Democratas (DEM) e obteve 65.107 votos. Tranquilo, na nova sede do Jornal do Guará, deu uma entrevista inédita nos atuais moldes de mídia comunitária. A convite do jornalista Alcir de Souza, aceitou falar ao Jornal do Guará, Jornal Guará HOJE e Rádio Guará FM ao mesmo tempo.

Luís Miranda se mudou para Miami em 2014, antes da Copa do Mundo. Ele lembra, ao se referir as razões de ter deixado o Brasil, que o governo colocou um “elefante branco” no centro de Brasília e que ele não conseguiu ficar no país vendo os gastos com o Mundial “enquanto a população sofria”. Miranda se refere ao Estádio Nacional Mané Garrincha, a arena mais cara do Brasil, com custo estimado em R$ 1,7 bilhão.



Durante quatro anos em solo americano, Luís Miranda trabalhou com compra e venda de imóveis e de carros. Nesse período, gravou vídeos para as redes sociais mostrando, por exemplo, formas de empreender e conseguir o visto de permanência nos EUA.
As publicações renderam ao youtuber a marca de 700 mil pessoas inscritas no canal dele. Com a repercussão, Miranda decidiu voltar para o Brasil na tentativa de “trazer propostas do presidente dos EUA, Donald Trump, para o DF e o resto do país”. Durante o horário eleitoral gratuito, ele posava ao lado de uma bandeira americana. “O que fez a diferença na minha vida lá foi a reforma tributária que o Donald Trump aplicou. Não fiz nada de especial e o meu patrimônio aumentou de 1,5 milhão para 7,5 milhões de dólares.”
O eixo central da proposta de Trump é a redução dos impostos cobrados das empresas. A reforma também simplificou o pagamento de impostos de pessoas físicas, reduzindo as faixas de cobrança de sete para quatro: 12%, 25%, 35% e 39,6%.



Estreante na política, o novo parlamentar afirmou que os mais de 60 mil votos conquistados representam um “resultado aquém do esperado”. Segundo ele, a previsão era conseguir 150 mil.

Ele atribuiu o “baixo desempenho” ao fato de o Facebook – uma de suas maiores plataformas – ter bloqueado o impulsionamento dos posts durante 15 dias.

“O Facebook parou de enviar as minhas publicações. Tive que trabalhar 20 horas por dia. Estava dormindo somente por duas horas para conseguir me apresentar aos eleitores do DF.”, recorda-se.

Domicílio no Guará
Mesmo exaltando os “benefícios” de morar nos EUA, Luís Miranda não abriu mão da casa na QE 36. Para concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados, ele precisou comprovar à Justiça Eleitoral domicílio em Brasília.

O youtuber, agora deputado federal, desembarcou no Brasil em 12 de setembro para percorrer o DF em busca de votos. Ele diz que, ao longo da campanha, acabou decidindo permanecer no país.

“Minha esposa não aguentou a saudade, tirou as crianças da escola, entrou em um avião e veio embora. Agora, voltamos de vez para Brasília.”

À reportagem, ele contou que deverá ir aos EUA de três em três meses para monitorar os negócios. “Virei um acionista majoritário da minha própria empresa”, diz sorrindo. De acordo com o artigo 55 da Constituição Brasileira, os deputados e senadores podem perder o mandato caso deixem de comparecer “à terça parte das sessões ordinárias da Casa a que pertencer, salvo licença ou missão por esta autorizada”.

Propostas

O Ministério Público Eleitoral chegou a questionar a candidatura de Luís Miranda argumentando que ele tinha sido condenado por crime contra a administração, portanto ficha suja. O Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE), no entanto, aprovou que ele concorresse.

Com mais de 3 milhões de seguidores na internet, dos quais 80 mil só em Brasília, já alinhavou 25 propostas que pretende levar adiante na Câmara dos Deputados. É a implementação do projeto Cidade Digital, engavetado por governos anteriores. Diz que já conta com o aval tanto de Rollemberg ou de Ibaneis, caso um deles seja eleito.

Especialista em marketing digital, com o projeto Cidade Digital destravado, diz que vai lutar por uma reforma tributária abrangente e justa. “Que atraia empresas como Facebook, Tesla e outras do Vale do Silício (EUA) gerando empregos e renda”.

Declarou que já conversou com membros da Associação dos Policiais Federais com quem recolheu subsídios para equipar melhor não só essa corporação, como as demais forças de segurança do país, no que diz respeito à valorização dessas categorias, melhores armamentos e equipamentos de trabalho. “Sei que a verba existe para isso só que não é aplicada, mas desviada para outros setores”, diz.

Corrupção como crime hediondo
Pretende também enquadrar à Lei 8072- 92 o crime de corrupção como sendo de natureza hedionda. A redução de impostos seria resumida a um imposto único em todas as esferas: federal, estadual e municipal.

O 25º projeto elencado por Miranda está relacionado à Teoria do Dano. Ao contrário do que ocorre hoje, em que a população carcerária tem mais benefícios do que deveres pretende inverter a lógica: em vez de defender tão somente quem comete crime a nova lógica viria em defesa do cidadão e não do Estado, que se proclama como vítima. “O presidiário terá de arcar pelo seu crime e trabalhar para ressarcir a vítima e para se manter como cidadão que é. Se não aceitar é porque não está arrependido de seu ato e, portanto, sua ressocialização fica bastante comprometida”, finalizou.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade