( 00:00:00 )

terça-feira, 12 de março de 2019

author photo

Fernando Fernandes pretende retomar mandato de deputado no segundo semestre
Em entrevista ao CB.Poder, o distrital licenciado para assumir o cargo de administrador de Ceilândia disse, ainda, que vai investir em projetos voltados à educação
Eleito deputado distrital mas licenciado do cargo para assumir a Administração Regional de Ceilândia, o delegado Fernando Fernandes frisou que pretende voltar ao Legislativo no segundo semestre deste ano. “Combinei com o governador de assumir a administração durante o SOS DF, que ocorre no primeiro semestre do ano, e, no segundo semestre, ou até antes, estarei de volta à Câmara Legislativa para tocar projetos que dizem respeito a segurança e educação”, disse, em entrevista ao programa CB.Poder, parceria do Correio com a TV Brasília.
Fernando Fernandes ressaltou que à frente do mandato como parlamentar quer dar atenção a projetos que envolvam educação, principalmente em tempo integral, além de disponibilizar emendas para a área com foco em construção de escolas em áreas periféricas, como Condomínio Porto Rico, em Santa Maria; Chácara Santa Luzia, na Estrutural; e Setor Habitacional Sol Nascente e Pôr do Sol, em Ceilândia.
“Se o Estado não ingressar em educação, cultura, esporte e lazer, os jovens serão seduzidos pela criminalidade. O investimento em educação é um ponto de prevenção à criminalidade. É preciso investir em escolas para não se investir em presídios”, ressaltou.
O atual administrador de Ceilândia também defende o modelo de instituições de ensino militarizadas. “Onde há presença do policial, o traficante não atua, o usuário também não, a disciplina volta, não há ameaças nem agressões contra professores e servidores. No fim das contas, todos estão ganhando com a disciplina impetrada”, destacou.
Violência
O deputado eleito também frisou que a criminalidade tem diminuído em Ceilândia, mas ponderou que, na maioria das vezes, a sensação de insegurança se mantém em razão dos pequenos roubos e furtos cometido, especialmente, contra mulheres desacompanhadas, adolescentes e idosos.
Ele também se posicionou contrário à legalização da maconha e de outras drogas e defendeu a atuação da polícia. “A maioria dos traficantes anda com pouca quantidade de entorpecente, como cocaína, crack e maconha, para se passarem por usuários”, alegou.
Fernando Fernandes defendeu que a atuação dele na rua, de prender traficantes e deter usuários em Ceilândia, mesmo à frente da Administração Regional da cidade, está legitimada no Código Penal Brasileiro. “Estando como administrador, deputado ou policial, continuaremos a agir nessas situações, porque a lei permite, o Código Penal Brasileiro diz que qualquer pessoa pode tomar essa providência, em caso de flagrante, e o policial tem o dever de fazê-lo, além de ser um clamor da comunidade”, frisou.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior