( 00:00:00 )

sábado, 14 de setembro de 2019

author photo

Iprev-DF vai analisar câmeras de bancos para identificar “fantasmas”
Instituto quer descobrir quem fez saques de aposentadorias usando cartões de servidores públicos que já morreram
Com um déficit bilionário, o Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (Iprev-DF) tem lançado diversas ofensivas para tentar poupar o dinheiro da aposentadoria dos trabalhadores locais e, ao mesmo tempo, recuperar o que perdeu ao longo dos anos. Depois de inaugurar o programa de recadastramento e conseguir identificar, até junho deste ano, 1.846 benefícios pagos a cidadãos que não comprovaram estar vivos, o órgão vai instituir mais dois planos de recuperação.
O primeiro consiste em reavaliar as inatividades por invalidez. O segundo, identificar “fantasmas”, ou seja, pessoas que sacaram benefícios de parentes mortos. Os fraudadores poderão responder criminalmente e terão de ressarcir os cofres públicos.
A fim de saber quem retirou indevidamente aposentadorias de falecidos e por quanto tempo isso foi feito, o Iprev-DF vai pedir microfilmagens dos bancos onde são realizados saques, como as do Banco de Brasília (BRB). A partir das senhas digitadas nos caixas eletrônicos, serão pedidas as fotos dos beneficiários para uma posterior análise da Polícia Civil.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior