( 00:00:00 )

sábado, 21 de setembro de 2019

author photo

Senadores do DF votaram a favor das indicações de promotores ao CNMP
Coluna Eixo Capital/Por Ana Maria Campos
A votação foi secreta, mas os três senadores do DF, Izalci Lucas (PSDB-DF), Leila Barros (PSB-DF) e José Antônio Reguffe (Podemos-DF) disseram à coluna que votaram a favor da indicação dos promotores Dermeval Farias, do DF, e Lauro Machado Nogueira, de Goiás, para a recondução ao cargo de integrante do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Leila, no entanto, respeita o resultado pela rejeição dos dois nomes. “Fui favorável à recondução dos procuradores Lauro Machado Nogueira e Dermeval Farias para o CNMP. O Plenário é soberano e, por isso, respeito o resultado da votação”, afirmou.

Ao longo das discussões, os parlamentares conversaram com a procuradora-geral de Justiça do DF, Fabiana Costa, que trabalhou pela aprovação de Dermeval. Também esteve no Senado o antecessor de Fabiana, Leonardo Bessa. Mas não teve jeito. O clima era contra a Lava-Jato e os dois promotores votaram contra a abertura de processo contra o procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da operação em Curitiba, e principal alvo da Vaza-Jato.
Dia de luto para o MPDFTO presidente da Associação do Ministério Público do DF, Trajano Sousa de Melo, divulgou ontem uma nota de repúdio à rejeição pelo plenário do Senado da indicação do promotor Dermeval Farias para o CNMP. Para a entidade, a data em que o tema foi analisado vai se tornar um “dia de luto”, dia em que o interesse público foi preterido. “O professor Dermeval Farias Gomes Filho representa para os membros do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios exemplo de Promotor de Justiça. Sua postura ética, independente e altiva em todas funções que exerceu, incluindo a de Conselheiro Nacional, aliada à prudência e serenidade de atuação endossariam qualquer avaliação isenta, criteriosa e objetiva para o cargo a que foi indicado”, diz na nota.
Interferência na Corregedoria do CNMP
A aposta no meio político é de que o grupo do senador Renan Calheiros (MDB-AL) quer interferir na escolha do próximo corregedor do CNMP. O procurador Deltan Dallagnol que se cuide.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior