sexta-feira, 25 de outubro de 2019

author photo

Em depoimento à Justiça, assassinas de Rhuan ficam em silêncio
Além das acusadas, outras cinco testemunhas do crime foram ouvidas na segunda-feira (21/10/2019)
Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) deu andamento no processo que investiga a morte do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, esquartejado pela própria mãe, Rosana Auri da Silva Candido, e pela namorada dela, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa. O Tribunal do Júri de Samambaia ouviu, na segunda-feira (21/10/2019), cinco testemunhas do crime e tinha a intenção de colher o depoimento das autoras do assassinato. A dupla, no entanto, decidiu permanecer calada durante toda a audiência.
Esta é a segunda coleta de depoimentos testemunhais. No dia 14, outras nove pessoas já haviam sido ouvidas pela Justiça. A oitivas começaram com o relato de parentes do menino. Tanto o pai de Rhuan, Maycon da Silva Castro, quanto o pai da filha de Kacyla, Rodrigo Oliveira, falaram em juízo.
A filha de Rodrigo e Rosana chegou a presenciar o brutal assassinato do irmão. A Justiça também ouviu os avós paternos e pessoas ligadas à mãe de Rhuan. O procedimento contou com a colaboração dos tribunais e Ministérios Públicos do Distrito Federal e do Acre.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA