segunda-feira, 25 de novembro de 2019

author photo

Praças dos bombeiros são presos e têm que lavar carros estragados
Punição a 313 alunos ocorreu no curso de formação do CBMDF: denúncias de agressões e cobranças excessivas por parte de oficiais.
A suposta punição generalizada dos recém-ingressos ao Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) tem provocado denúncias por abuso de autoridade e excesso de cobranças.
No sábado (23/11/2019), 313 alunos ficaram presos e receberam ordem para lavar carros estragados. A atividade seria uma forma de castigo pela limpeza considerada malfeita. A punição foi destinada para aqueles que não estavam no alojamento no momento em que membros do Centro de Formação de Praças anunciaram o castigo.
“O capitão passou o dedo no fio do chuveiro e encontrou poeira. Esse foi o motivo da transgressão disciplinar coletiva. Muitos alunos nem sabiam o que estava acontecendo e foram informados, um dia antes, de que estavam presos”, conta um militar que não quis se identificar, com medo de sofrer represália.
As acusações foram feitas anonimamente por alunos do curso. Eles relatam casos de humilhação, desrespeito à dignidade humana, agressões e exposições a riscos. “Tivemos que lavar os veículos debaixo de chuva e próximos a um para-raios, sem equipamentos de proteção”, diz uma das vítimas dos supostos abusos.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA