Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Irmão gêmeo de homem que esfaqueou mulher tem medo de ser confundido

Irmão gêmeo de homem que esfaqueou mulher tem medo de ser confundido Polícia Civil tenta capturar Felipe Mariotti, responsável tentativa de ...


Irmão gêmeo de homem que esfaqueou mulher tem medo de ser confundido
Polícia Civil tenta capturar Felipe Mariotti, responsável tentativa de feminicídio contra a ex-namorada em Jacarepaguá. Tainá Romão segue internada e tem quadro estável
POR YURI EIRAS
Rio - Fernando Gomes sequer pensa em sair à rua desde que as redes sociais começaram a espalhar fotos de seu irmão gêmeo, Felipe Mariotti, apontado como responsável por tentativa de feminicídio após ter esfaqueado a ex-namorada, Tainá Romão, no sábado (3), em Jacarepaguá. 
A Polícia Civil faz buscas para encontrar o autor do crime, enquanto o irmão sente medo de ser confundido. Tainá, que sofreu 12 perfurações, segue internada em uma unidade particular e tem quadro estável.
Ela já foi ouvida pelos agentes no hospital.
"Quando começou a rolar a mídia, nem todo mundo esclareceu que a gente era gêmeos. Muita gente na hora da raiva começou a jogar no Facebook a foto do meu irmão, mas não colocaram o nome, não esclareceram", conta Fernando. "Como somos muito parecidos, fica muito perigoso estar pela rua, sair. Não consigo nem sair de casa, está complicado".
Fernando afirma não ter sido vítima de nenhum ataque nas redes sociais, mas vai evitar se expor até a resolução do episódio. "Vai ser tudo resolvido", disse ele.
A ocorrência foi registrada na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, e a Polícia Civil afirmou que "diligências estão em andamento" para localizar e prender Felipe Mariotti.
Ex-namorado a perseguia até de madrugada
Tainá Romão foi esfaqueada a caminho do trabalho, em Jacarepaguá. Segundo testemunhas, Felipe estava de carro e fugiu em direção à Cidade de Deus. Tainá, que sofreu 12 perfurações de faca no braço esquerdo e no colo, foi socorrida por pessoas que passavam no local. 
Ela foi encaminhada à UPA da Taquara, e depois levada para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra.
 De lá, transferida novamente para uma unidade particular. Ela está lúcida e tem quadro estável.
A ocorrência foi registrada na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, onde policiais verificaram que já havia uma medida protetiva para Tainá contra o acusado.
Segundo Raquel Romão, irmã de Tainá, o ex-namorado a perseguia até de madrugada. "Ele é uma pessoa que não aceita o fim do relacionamento há dois anos. Já diversas vezes fomos para a delegacia. 
Já tinha o cumprimento de distância", disse Raquel. "Ela estava chegando no trabalho, já tinha avisado aos colegas. 
Foi coisa de minutos. Ele fez tudo premeditado, sabia que ela passaria por ali", completou a irmã.

Fonte: O Dia 

Nenhum comentário